Microsoft abre, em Brasília, primeiro Centro de Transparência da América Latina

Por Redação | 20 de Outubro de 2016 às 09h05

A Microsoft inaugurou nesta quarta-feira (19), em Brasília, o primeiro Centro de Transparência da América Latina. Já presente em outras três regiões (América do Norte, Europa e Ásia), a estrutura visa monitorar possíveis ataques digitais e fornecer dados sobre cibercrimes ao governo federal, numa parceria que, segundo a empresa, será gratuita.

Com o centro, a ideia da Microsoft é abrir o código fonte de seus programas para que governos do Brasil e de toda a América Latina comprovem a segurança das aplicações da empresa e que não há backdoors. Uma vez constatadas tais características, o objetivo é que a empresa se una ao poder público num esforço contínuo para detectar e proteger contra malwares e combater crimes virtuais.

Especificamente no Brasil, a iniciativa faz parte do Programa de Segurança Governamental e, segundo o presidente em exercício Rodrigo Maia, "vem em um momento adequado, em que o governo brasileiro diz ou nós vamos ter eficiência e aumentar a produtividade ou as soluções para o Brasil não terão um final feliz".

Maia também disse acreditar que a empresa irá ampliar as possibilidades de parcerias para além do governo federal, tendo em vista, principalmente, que a população "exige transparência, interatividade e agilidade, em um ambiente de muita segurança" que só o centro aberto pela Microsoft pode permitir.

Já o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, destacou a importância da estrutura para o avanço em pesquisas na área cibernética. "Com isso, vão ganhar qualidade os trabalhos e os projetos brasileiros [no setor]", declarou.

Via Microsoft, Agência Brasil

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.