Mercado de M2M perde 1,3 milhão de chips ativos no Brasil em um ano

Por Redação | 06.12.2016 às 14:41

Considerado até então de grande potencial, o mercado de comunicação máquina a máquina M2M perdeu 1,329 milhão de chips ativos no Brasil em 12 meses, de acordo com dados divulgados pela Anatel.

Segundo a agência reguladora, em outubro de 2015 eram 8.689.800 milhões de chips ativos, enquanto no mesmo mês deste ano, o número caiu para 7.310.207 milhões, e o segmento responde por pouco mais de 2% do mercado de chips ativos.

O segmento de rastreador veicular - o principal para M2M e que poderia impulsionar os negócios no Brasil - representa apenas 4% no mercado, ou cerca de 3,2 milhões de SIMCards. Em comparação, nos Estados Unidos, hoje, cerca de 96% dos carros saem das fábricas já com chips.

A desoneração fiscal do governo não beneficiou as máquinas de contato humano, como as máquinas operadoras em restaurantes e shoppings centers. Quando aprovou a desoneração em 2014, o governo projetava 20 milhões de chips ativos para M2M no país até 2020.

O mercado interessado em atuar no M2M brasileiro reclama do alto custo dos tributos e da decisão do governo, por meio da Anatel, de não permitir o roaming permanente por entender que ele pode provocar o desbalanceamento na competição, pois acabaria sendo criada uma operadora de telecomunicações em escala global, que não pagaria os impostos das empresas locais.

Fonte: Convergência Digital