Membro do conselho da Sony critica CEO Kaz Hirai

Por Redação | 01 de Junho de 2015 às 15h39

A Sony continua passando por um momento complicado, apesar de as águas, atualmente, estarem menos turvas do que estiveram no passado. Ainda assim, a situação gerencial e financeira da companhia ainda parece complicada, pelo menos para o ex-CFO e atual membro do conselho da companhia Tamotsu Iba, que em uma carta aos investidores, criticou publicamente diversas das decisões tomadas pelo atual CEO, Kaz Hirai.

O documento, vazado ao público, foi enviado aos acionistas da companhia como uma prévia de uma vindoura reunião na qual o diretor da Sony deve anunciar a continuidade de seus planos de recuperação da empresa. E foi justamente esse um dos pontos de crítica, com Iba afirmando que Hirai está focado demais na reestruturação e acabou se esquecendo da inovação, que sempre foi uma das grandes marcas da empresa japonesa.

Para o executivo, a gestão de Kaz Hirai vai diretamente contra os preceitos que serviram como a base fundamental da companhia, o que acabou fazendo com que o nome perdesse sua força e se tornasse apenas “mais um” no mundo da tecnologia. “Nos últimos dez anos, o espírito de inovação se diluiu e a marca Sony se tornou fraca”, afirmou ele, na carta.

Outro ponto de reorganização citado pelo CEO como uma maneira de privilegiar justamente esse fator também foi criticado na carta. No documento, o membro do conselho afirma que a ideia de dar mais autonomia aos diversos segmentos de negócios, de forma que eles possam trabalhar de forma mais livre, foi equivocada, já que pode trazer menor sinergia e otimização ao funcionamento global da Sony.

Iba afirma ainda que espera que a Sony volte atrás em sua decisão de não emitir ações de classe, como vem sendo realizado por outras empresas japonesas, de forma a garantir que, no futuro, os fundos continuem a entrar com a mesma consistência de hoje. A sugestão vem em resposta a novas leis do governo do Japão, que entram em vigor nesta segunda-feira (1) e têm como objetivo garantir que as companhias do país cuidem melhor dos interesses de seus investidores.

O documento enviado pelo membro do conselho seria a terceira crítica ferrenha feita por ele à gerência atual da Sony. Mesmo possuindo uma parcela relativamente pequena das ações, Iba é altamente respeitado entre os investidores da empresa por ser um dos principais representantes da “velha guarda”, tendo trabalhado por anos e participado de algumas das principais inovações da companhia.

Foi ele, inclusive, um dos líderes do movimento que levaram Hirai à presidência da empresa, após uma gestão considerada pouco satisfatória de seu sucessor, Howard Stringer. Agora, ele parece disposto a dar os primeiros passos em algo semelhante, já que, ao final de sua carta, chega a falar que a hora de pensar em um plano de sucessão pode estar próxima.

Apesar disso, especialistas acreditam que as críticas devem ganhar pouca tração, caso os resultados financeiros atuais da Sony continuem a mostrar os grandes sinais de melhora que têm apresentado. As ações da Sony mais do que dobraram de valor no último ano e o desempenho de diversos setores de negócio, mais especificamente aqueles ligados ao PlayStation, continuam sendo muito bem vistos pelos investidores.

Ainda assim, é uma pressão que pode acabar modificando os rumos dos anúncios a serem feitos no próximo dia 23, quando Kaz Hirai deve se reunir com os investidores para discutir os futuros rumos da Sony. A empresa não se pronunciou sobre o conteúdo da carta de Iba, que, para começo de conversa, nem mesmo deveria ter vazado para a imprensa.

Fonte: Reuters

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.