Medium despede um terço dos seus funcionários e procura novo modelo de negócio

Por Redação | 05.01.2017 às 17:22

Nesta quinta-feira (05), a plataforma de publicação online Medium anunciou que havia demitido 50 pessoas – cerca de um terço da sua equipe – em meio a preocupações crescentes sobre o seu sistema de anúncios.

Os escritórios da Medium em Nova York e Washington DC, nos Estados Unidos, vão fechar e as demissões afetaram o setor de vendas, suporte e outros campos de negócios da plataforma de blogs.

O CEO da empresa e cofundador do Twitter, Ev Williams, disse que iria explorar alternativas à publicidade baseada em pageviews com a esperança de que consigam encontrar uma nova forma sustentável e lucrativa de manter o negócio.

"Embora pudéssemos continuar no nosso caminho atual – e há um case de negócios para isso – decidimos que arriscamos fracassar em nossa missão maior e original se não fizermos algumas mudanças proativas enquanto tivermos tempo e recursos para isso", escreveu o executivo em um post.

A ideia da empresa é se afastar de conteúdos suportados por anúncios, que é como a maioria das coisas na internet gera receita atualmente. O modelo atual de negócios depende quase inteiramente de cliques e visualizações para se tornar rentável.

"Estamos mudando nossos recursos e atenção para definir um novo modelo de negócios para escritores e criadores serem recompensados com base no valor do que eles estão oferecendo às pessoas. Mas ainda é muito cedo para dizer como será."

A Medium já arrecadou mais de US$ 130 milhões de diversos investidores, incluindo o Google Ventures e a Spark Capital. Após a sua última rodada de financiamento, que aconteceu em abril de 2016, a empresa foi avaliada em US$ 600 milhões.

Fonte: Medium