Médicos do Reino Unido recomendam o uso de e-cigars a fumantes

Por Redação | 28 de Abril de 2016 às 20h32
photo_camera AFP/Getty Images

Um novo estudo feito pela Royal College of Physicians concluiu que o uso de cigarros eletrônicos é mais benéfico à saúde do que fumar cigarros tradicionais. O estudo conta com um documento de 200 páginas, e pode levar médicos do Reino Unido e mundo todo a reconsiderarem o uso dos cigarros eletrônicos por fumantes tentando se livrar do vício.

Os reflexos do uso contínuo dos cigarros eletrônicos na saúde do fumante ainda são desconhecidos, mas, mesmo assim, a inalação pura do vapor produzido por esse tipo de cigarro ainda consegue ser bem menos nociva, não excedendo em 5% o mau que o tabaco e demais substâncias do cigarro comum ocasionam. O órgão de saúde pública da Inglaterra (Public Health England) já havia dito que os cigarros eletrônicos são 95% menos nocivos que o cigarro regular.

Foi possível concluir ainda que não existe evidências de que os cigarros eletrônicos podem servir de porta de entrada para novos fumantes. Os médicos declararam que "até o momento, nenhum desses produtos atraiu adultos não-fumantes ou levou a um aumento significativo de novos fumantes entre os mais jovens".

Doenças relacionadas ao fumo são responsáveis por gastos de até £ 3 bilhões (R$ 15 bi) por ano no Reino Unido. E são as maiores causas de morte e formas de limitação física. Embora a contribuição dos e-cigars possa ser grande, e com potencial de melhorar a vida de milhões de pessoas, ainda é preciso ter cuidado para regular de forma eficaz e proporcional o uso desse tipo de cigarro.

A União Europeia trabalha em um possível requerimento de que todos esses tipos de cigarros eletrônicos passem por testes de emissão para identificar os melhores e mais "limpos" produtos. Até o momento, os próprios fumantes devem procurar no mercado pelos e-cigars, já que eles ainda não são comercializados como produtos para ajudar a parar de fumar.

O crescimento do uso desse tipo de cigarro tem sido tópico de bastante polêmica e controvérsia, com muita especulação dos riscos e benefícios de uso. Esse novo estudo conseguiu chegar a conclusões importantes, e com uma regulamentação séria, os e-cigarettes têm potencial de se tornar um grande contribuinte na prevenção de mortes prematuras causadas pelo cigarro comum.

Via: Engadget

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.