Mayer diz querer continuar no Yahoo após venda para a Verizon

Por Redação | 25.07.2016 às 17:25

Após meses e meses de especulações, comentários na imprensa e pressão, o Yahoo finalmente anunciou sua venda para a Verizon. A transação, no valor de US$ 4,8 bilhões, prevê a transferência de todo o negócio de internet da empresa para a operadora a partir do ano que vem. Em meio a toda essa movimentação, surgiu uma questão: o que será da atual CEO do Yahoo, Marissa Mayer?

Em comunicado oficial anunciando a venda, a executiva disse que, por ela, planeja ficar na companhia e que o início deste novo capítulo da história da companhia é bastante importante para ela. A ideia é que ela deva permanecer no comando da empresa pelo menos até o começo do ano que vem, período pelo qual o Yahoo permanece operando de maneira independente.

A possibilidade de permanecer após isso vai contra declarações de Marni Walden, executiva da Verizon que é uma das responsáveis pela transição do Yahoo. Ao falar sobre a aquisição, ela já disse que a liderança da empresa de internet terá que ser reestruturada, mas evitou falar em nomes ou cargos específicos.

Analistas de mercado, por outro lado, já preveem que a postura de Mayer contra a venda do Yahoo pode ser um fator contra sua permanência na companhia. Ao assumir o Yahoo, há quatro anos, a executiva liderou uma sequência de tentativas de ressurgimento, algumas efetivas, outras nem tanto, até entrar em confronto direto com um grupo de investidores que votaram para forçar a executiva para concordar com as negociações de venda.

Tudo isso aconteceu enquanto a Verizon não se fazia de rogada e, pela imprensa, fazia questão de demonstrar seu interesse na empresa de internet. A resistência de Mayer, então, não deve ter soado bem aos olhos dos executivos da operadora. Sendo assim, parece difícil que ela vá permanecer na empresa após sua reorganização.

Fonte: Yahoo