Marketing móvel brasileiro está amadurecendo, diz MMA

Por Leandro Souza | 13.04.2016 às 19:43
photo_camera Reprodução

As empresas brasileiras estão cada vez mais se alinhando com as inovações do marketing móvel internacional, em uma curva de amadurecimento que deverá se intensificar nos próximos anos. Quem aponta isso é a Mobile Marketing Association (MMA), entidade internacional do segmento.

Segundo a MMA, o país está caminhando para uma curva acentuada de maturidade em suas campanhas de marketing móvel, puxada pelo crescente número da base de usuários de smartphone e das empresas focadas neste tipo de campanha.

Para a entidade, isto representa uma mudança de paradigma para o segmento de marketing, já que marcas estão observando com novos olhos o trabalho de alocação de investimentos para suas campanhas, medindo a repercussão na web com peso semelhante à televisão, por exemplo.

De acordo com o diretor da MMA na América Latina, Fabiano Lobo, as grandes empresas nacionais já estão colhendo resultados com campanhas focados em mobilidade, e este conhecimento está se espalhando para outros negócios, desde novas startups até empresas tradicionais.

"Isso está vindo primeiramente das grandes multinacionais, que já tem o know-how em mercados mais maduros. Entretanto, as empresas locais não vão demorar muito para entrar neste ritmo", avalia Lobo.

Um exemplo divulgado pela empresa foi o da plataforma Smox, que consistiu em um estudo de caso feito com a Coca-Cola durante a campanha de Natal da marca no Brasil no final do ano passado. De acordo com a empresa, os investimentos em marketing móvel tiveram o maior ROI em relação a todos os outros meios (televisão, mídia online, impressa, entre outros).

Conforme a pesquisa, cerca de 12% do orçamento total da campanha foi destinado ao mobile, dividido entre social, vídeo e displays. De acordo com a campanha, o principal exemplo veio dos vídeos móveis. Na pesquisa, eles geraram seis vezes mais engajamento – ou intenção de compra – do que os vídeos para desktop ou televisão.

Baseado nos resultados do Smox, a equipe de marketing da Coca-Cola constatou um aumento da verba alocada para conteúdos mobile de 19%. Com este número, cerca de 49% das vendas impulsionadas pela campanha viriam dos meios móveis.

Para o diretor da MMA América Latina, resultados como o da campanha da Coca-Cola apontam como o segmento mobile está rapidamente se tornando um catalisador de vendas para as grandes empresas no país. Para a entidade, nos próximos anos, este mercado representará cerca de R$ 24 bilhões no país.

"As companhias estão cientes da importância de estarem inseridas neste cenário. Nosso papel é de gerar conhecimento para que mais companhias façam esta transição", finaliza o executivo.