Mais um acionista pede mudanças no Yahoo e sugere saída de Marissa Mayer

Por Redação | 06.01.2016 às 17:26

O investidor e membro da Starboard Value, Jeffrey Smith, declarou nesta quarta-feira (6) que o Yahoo deveria alterar toda sua estrutura administrativa e de diretoria, além de sua estratégia de negócios. Para o executivo, é necessário colocar mais pressão sobre a presidente da empresa, Marissa Mayer, após queda recente de 1,3 % nas negociações que antecedem o mercado de ações.

Em carta enviada ao conselho do Yahoo, Smith aconselhou a companhia a separar seus ativos da Ásia, que incluem as operações do Yahoo Japão e a participação de 15% no Grupo Alibaba – este último responde pela maior parte do valor de mercado atual do Yahoo. Para isso, ele defende a venda das principais divisões da entidade, ou seja, os negócios de buscas de publicidade online.

Além disso, fontes familizariadas com a corporação disseram à agência Reuters que o Mason Capital, sétimo maior acionista do Yahoo, também está pressionando a CEO da empresa por uma venda imediata do negócio de internet. Procurada pela reportagem, a companhia não quis comentar o assunto.

No início de dezembro, a diretoria do Yahoo teria se reunido para discutir a possibilidade de vender essas duas divisões e ainda se desfazer da participação no gigante do comércio eletrônico chinês Alibaba. O debate sobre uma possível venda do negócio de internet tem rondado a companhia desde novembro, quando a Starboard Value, uma das principais investidoras da entidade, escreveu uma carta criticando o fim de sua participação junto ao Alibaba. No mês seguinte, o Yahoo anunciou que estava desistindo de vender seus ativos no grupo asiático.

Outro detalhe destacado por fontes ligadas à empresa revelam a insatisfação de acionistas com Marissa Mayer. Recentemente, o acionista Erick Jackson enviou uma apresentação de 99 páginas para o conselho do Yahoo, sugerindo a demissão da atual CEO para buscar uma nova gestão. Foi nesse relatório que Jackson descreveu os supostos US$ 7 milhões gastos na festa de fim de ano do Yahoo – o que teria despertado a fúria dos principais acionistas da companhia.

Mesmo em crise, os domínios online do Yahoo continuam entre os mais acessados do mundo, com centenas de milhões de visitantes mensais, mas a empresa aparece muito atrás de suas principais concorrentes, incluindo Google e Facebook, e isso tanto em questão de anunciantes e orçamento quanto engajamento por parte dos usuários. Por conta dos maus resultados, alguns executivos de confiança de Mayer já deixaram a empresa. Entre eles Kathy Savitt, diretora de marketing, e Lisa Licht, vice-presidente sênior de parcerias de marketing.

Fonte: Reuters