Lumia 650 pode ser o único aparelho da linha em 2016

Por Redação | 18.01.2016 às 09:53

Por mais que a Microsoft trabalhe duro e tente criar oportunidades, é inegável que o Windows Phone não é exatamente um sistema operacional móvel que vem ganhando em popularidade. Agora, novos rumores colocam em xeque a própria estratégia da companhia nesse setor, indicando que o Lumia 650, que será lançado em 1º de fevereiro e marcaria o início da linha 2016 da marca, pode acabar sendo o único lançamento do ano.

Seria, mais uma vez, uma notícia para entristecer até mesmo o mais otimista dos entusiastas da plataforma, que ainda permanece sem um dispositivo de topo de linha para chamar de seu. Por mais que a leveza do Windows Phone seja elogiada, a falta de um aparelho com configurações robustas para mostrar do que a plataforma realmente é capaz ainda é notadamente sentida, não apenas por si só, mas também como uma forma da Microsoft se posicionar diante de outras fabricantes como a Apple, LG e Samsung.

A ausência de informações sobre o já confirmado, mas ainda desconhecido, Lumia 650, também coloca mais fogo no rumor. Tudo o que se sabe sobre o dispositivo até o momento é fruto de rumores. Acredita-se que ele virá com tela de cinco polegadas e resolução 720p, 1 GB de memória RAM e processadores Snapdragon 210 ou 212, colocando-o mais no setor intermediário ou de entrada, e longe de se parecer com qualquer proposta de alto padrão.

Entretanto, outros rumores apontam para o iminente lançamento dos modelos Lumia 750 e 850, cujas numerações indicam aparelhos não apenas de nível superior, mas também que dão continuidade a linhas que já são populares hoje em dia. De acordo com as novas informações, porém, tais smartphones teriam sido cancelados por motivos desconhecidos, mas, ao que tudo indica, relacionados à dificuldade em crescer no setor.

A frase pode parecer brilhante, mas a realidade dos números, nem tanto. O Windows Phone ocupa hoje a terceira posição no mercado de smartphones, atrás do Android e do iOS, com 2,6% de market share. Por mais que seu total de usuários não tenha reduzido em relação ao ano anterior, em 2015 o sistema operacional também não cresceu, apresentando um incremento de apenas 0,1%, longe do desejado pela Microsoft.

Por enquanto, a empresa não se pronunciou sobre os rumores de cancelamento da linha Lumia, mas mantém um silêncio bastante estranho quanto a possíveis novos aparelhos. Tudo o que se tem sobre a plataforma é um compromisso firmado pelo CEO da companhia, Satya Nadella, que disse que o Windows Phone é parte central da estratégia da Microsoft para os anos vindouros. Cada vez mais, porém, as palavras se parecem com uma promessa que não será cumprida.

Fonte: Windows Central