Logitech expande negócios para além dos PCs — e o sucesso é iminente

Por Redação | 16 de Novembro de 2016 às 22h14

A Logitech, empresa famosa no mundo todo por fabricar e vender acessórios para computadores como mouses, teclados, fones de ouvido, joysticks e microfones, está dando seus primeiros passos em direção a um mercado que vai além dos PCs.

De acordo com Bracken Darrell, CEO e presidente da companhia, os quatro anos que ele passou na chefia foram suficientes para fazer a companhia suíço-americana sair da inércia e desbravar também os mercados de alto-falantes, jogos, wearables e controle de vídeo.

Recentemente, aliás, a empresa lançou no mercado um dispositivo de controle doméstico para casas inteligentes, batizado de Pop. Ele funciona como um controle remoto para que o dono da casa gerencie lâmpadas, fechaduras, termostatos e outros dispositivos conectados à internet das coisas.

"Tudo que fazemos hoje é criar periféricos baseados em nuvem", disse o executivo nesta quarta-feira (16), durante uma conferência para investidores da Morgan Stanley European Tech Media. "Mantenho o negócio de PCs em um lugar sombrio na minha mente", brincou. "O restante dos negócios está sendo super empolgante".

Com a manobra, Darrell conseguiu reverter os resultados financeiros da companhia, que antes não saíam do marasmo, em aumento nas vendas. Aliás, ele melhorou também as margens operacionais, que antes estavam no vermelho ou perto dele.

Quem conhece a marca está cansado de ver seus acessórios no mercado, aliás. Aqui no Brasil, a Logitech está em praticamente todas as lojas de eletrônicos e computadores. Fundada há 35 anos, lá no início da era dos PCs, a companhia viu suas vendas de periféricos cair 1% no último trimestre, enquanto sua divisão de alto-falantes para smartphones cresceu 20%. Aliás, enquanto isso, seus outros produtos para áudio tiveram aumento de 35% em vendas e as ferramentas para vídeo-conferência registraram um salto de 43%.

"Estamos segurando o nosso próprio negócio de periféricos para PC, que não tem o direito de crescer", revelou o CEO. Mas, antes que pareça um entrave na vida moderna da Logitech, não desmereçamos seus negócios de mouses e teclados: os acessórios foram responsáveis por quase metade das vendas líquidas da companhia, batendo US$ 564 milhões no último trimestre.

Fonte: Reuters

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.