LG tem seu maior lucro em 2 anos no segundo trimestre de 2016

Por Redação | 09.07.2016 às 15:30

A sul coreana LG Electronics divulgou nesta sexta-feira (8), que obteve seu maior lucro em dois anos no segundo trimestre de 2016, resultado baseado principalmente em sistemas de entretenimento para residências e smart TV's.

Segunda maior empresa do mundo em participação de mercado na venda de TV´s, atrás somente da sua concorrente compatriota Samsung, a LG informou que obeteve um lucro de aproximadamente US$ 504 milhões, comparado aos US$ 515 milhões previstos pelos analistas. Apesar do resultado ligeiramente abaixo do esperado, é o maior registrado desde os US$ 610 milhões obtidos no final de 2014.

Após o pronunciamento, analistas disseram que a empresa provavelmente viu seus lucros aumentarem devido às vendas de smartphones no segmento premium e também ao clima excepcionalmente quente em certos mercados, que impulsionaram a demanda por aparelhos de ar-condicionado. Fora isso, foi dito que a divisão de TV´s pode ter sido beneficiada por conta de grandes eventos esportivos, como a Eurocopa 2016, que deve ter impulsionado a demanda por TVs maiores e de maior resolução, como 4K. Entretanto, alguns analistas mais céticos permaneceram com um pé atrás com os resultados, alegando que na segunda metade do ano o mercado de grandes dispositivos entrará em um período mais calmo e fraco em vendas.

Em relação ao mercado móvel, as vendas do smartphone LG G5, modelo mais caro e sofisticado da marca, decepcionou e o setor e amargou o 5º prejuízo consecutivo para a linha G. Segundo o analista de investimentos da HMC, Greg Roh, apesar da originalidade do modelo, a empresa coreana vendeu apenas 2,2 milhões de unidades devido à forte concorrência nesse setor, causando uma perda de mais de US$ 80 milhões para a empresa. E completa que para o terceiro trimestre, espera-se que a divisão de dispositivos móveis continue no vermelho.

Finalizando a divulgação dos resultados, a LG disse que a receita no período aumento 0,5% para US$ 12,15 bilhões ante os US$ 12,5 estimados pelos analistas.

Via: Reuters