LG G5 terá versão com processador inferior para a América Latina

Por Redação | 26.02.2016 às 14:37
photo_camera Divulgação

Quem estava de olho no LG G5 como sua escolha do ano para celular de alta performance pode ter de olhar para outras direções. De acordo com informações de Cristián Correa, diretor de vendas da LG para o Chile, o modelo chegará a toda a América Latina em uma versão diferente daquela lançada no restante do mundo, com processador interior, memória RAM menos veloz e sem suporte ao headset VR 360.

Em vez do Snapdragon 820, de última geração, o LG G5 deve chegar à América Latina com o modelo 652, da mesma fabricante. Enquanto o primeiro traz uma arquitetura Kryo, de quatro núcleos, o segundo tem oito, o que não necessariamente significa um ganho de performance. São quatro unidades ARM Cortex A72 e mais quatro Cortex A53, com 1,8 GHz, e sem customização. A unidade também só dá suporte à memória RAM LPDDR3, e o aparelho virá com 3 GB nesse sentido.

É uma configuração robusta, sim, mas que fica abaixo da performance vista na versão original do smartphone. Com a mudança, a LG transforma o G5 em um aparelho no espectro superior do médio porte, o que pode deixar os usuários frustrados, principalmente aqueles que esperavam um concorrente de peso para nomes como o Galaxy S7 e até os novos iPhones.

Por outro lado, de acordo com Correa, a decisão foi tomada justamente por se adequar melhor aos interesses dos clientes, pelo menos quando se fala do território chileno. A fabricante teria entrado em contato com operadoras da telefonia para conhecer o status do mercado e teria percebido um desinteresse por dispositivos de altíssimo padrão, mais caros, e uma preferência por modelos de médio porte que se aproximem de tal patamar.

A LG também estaria descontente com o hype dos latino-americanos com relação aos dispositivos de realidade virtual e, sendo assim, removeria o suporte do LG G5 ao 360 VR, seu headset para esse fim. O acessório nem mesmo deve chegar à região, e sua ausência deve abrir um pouco mais de espaço para outras atividades que possam ser realizadas pelo smartphone.

Apesar de as informações falarem de forma mais específica sobre o Chile, o executivo da LG se refere diversas vezes a elas como referentes a toda a América Latina. Por enquanto, entretanto, a marca não se pronunciou sobre a chegada do G5 a essas bandas nem sobre as configurações técnicas do dispositivo que, em algum momento, estará em nossas mãos.

Fonte: Pisapapeles