Lenovo realizará demissões devido ao fraco desempenho no mercado de PCs

Por Redação | 13.08.2015 às 12:18
photo_camera Reprodução/Lenovo

A fabricante de computadores Lenovo informou que vai cortar empregos e reestruturar a companhia uma vez que continua o processo de integração de duas grandes aquisições: Motorola Mobility e International Business Machines Corp. A reestruturação também é necessária devido à queda de 51% no lucro do primeiro trimestre fiscal. A notícia levou as ações da Lenovo para o menor nível em quase 18 meses.

A companhia chinesa passa por dificuldades devido ao mercado de computadores pessoais estar se contraindo e a saturação do mercado de smartphones na China. O chefe executivo da empresa, Yang Yuanqing, disse em um comunicado que o trimestre passado foi possivelmente "o ambiente mais difícil do mercado nos últimos anos".

Nesta quinta-feira (13), a Lenovo anunciou que irá cortar 10% dos cargos do setor de PCs, ou 3.200 pessoas, como parte do programa de corte de custos que pretende reduzir US$ 650 milhões em despesas no segundo semestre do ano fiscal.

Os analistas não têm sido muito otimistas em relação às perspectivas de curto prazo para a Lenovo. O mercado global de PCs contraiu 11,8% no segundo trimestre deste ano, enquanto o mercado de smartphones na China está saturado, encolhendo pela primeira vez em seis anos, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado IDC. "O mercado erodiu mais rápido do que qualquer um havia previsto", afirmou Patrick Moorhead, analista da Moor Insights & Strategy.

As ações da Lenovo em Hong Kong caíram 5% para US$ 1,04 hoje, caindo para o nível mais baixo desde o final de fevereiro de 2014. Com isso, o Yuanqing afirmou que irá reestruturar o setor mobile da Lenovo, que está perdendo participação de mercado. Segundo ele, a empresa irá lançar menos modelos e focar mais na recém-adquirida Motorola.

A compra da Motorola impulsionou a Lenovo, a ajudando se tornar a terceira maior fabricante de smartphones do mundo. No entanto, as chinesas Huawei e Xiaomi ultrapassaram a empresa, que, atualmente, ocupa a quinta posição no ranking com uma quota de mercado de 4,5%, segundo informações da Counterpoint Research.

A fabricante também irá reorientar seu setor voltado para produtos corporativos, integrando a recém-adquirida unidade de servidores da IBM, os centros de dados "Hyperscale" utilizados por empresas de internet e sistemas convergentes.

No primeiro trimestre fiscal encerrado em junho, a companhia chinesa registrou um lucro líquido de US$ 105 milhões, menos da metade do lucro de US$ 214 milhões registrados no mesmo trimestre do ano anterior. No entanto, o número superou as expectativas dos analistas, que esperavam por US$ 86,7 milhões. Já a receita no período subiu 3%, de US$ 10,4 bilhões para US$ 10,7 bilhões.

Quanto ao mercado de PCs, a Lenovo manteve sua posição no topo do ranking mundial no segundo trimestre, com participação de mercado em 19,7%, de acordo com o Gartner. A cota de mercado da chinesa aumentou consideravelmente em relação ao ano passado, embora a empresa tenha visto os embarques de PCs diminuírem.

Via WSJ

Fonte: http://www.wsj.com/article_email/lenovo-to-cut-jobs-as-pc-market-continues-to-contract-1439424194-lMyQjAxMTA1NjE3MzgxMjMwWj