Kanye West negou parceria milionária com a Apple

Por Redação | 10 de Abril de 2015 às 15h42

Enquanto muitos sonham em poder atrelar seus nomes à Apple, o rapper americano Kanye West revelou nesta semana que rejeitou uma proposta de parceria com a empresa de Cupertino. O negócio teria um valor na faixa dos “milhões de dólares”, mas não teve seus detalhes revelados durante um encontro com designers, no qual o artista falou sobre suas ambições no mundo da moda e da arte.

Levando em conta o mote da conversa, faz sentido pensar que a união entre Kanye e Apple poderia ter a ver com o Watch, o relógio inteligente da companhia. Em seu lançamento, ao contrário do que vinha sendo especulado, a empresa decidiu não firmar parcerias com marcas consagradas, mas aparentemente, cogita fazer isso no futuro. Nesse ensejo, edições especiais baseadas em marcas e artistas famosos poderiam estar nos planos, como já aconteceu, por exemplo, com os iPods personalizados da banda irlandesa U2.

Uma outra hipótese seria alguma coisa ao estilo do Tidal, só que para seu vindouro sistema de streaming musical. Tirando uma nota da concorrência, a companhia de Cupertino poderia estar buscando músicos consagrados para possíveis acordos temporários de exclusividade. Esse tipo de parceria, inclusive, teria sido um dos motes por trás da compra da Beats Electronics não apenas por sua tecnologia, mas também pela influência dos diretores Dr. Dre e Jimmy Iovine, que agora, trabalham diretamente para a Apple.

Vale a pena lembrar que Kanye West foi, justamente, um dos nomes chamados por Jay-Z ao palco durante a apresentação do Tidal, para falar sobre como o serviço dá poder aos músicos e realiza o pagamento justo de royalties a eles. O sistema, que vai funcionar apenas por meio de assinaturas pagas, tem a exclusividade temporária como um de seus principais atrativos, com os novos lançamentos de alguns artistas chegando primeiro (e apenas) na plataforma azul clara.

Vale a pena lembrar que algo desse tipo já foi feito pela Maçã, recentemente, com o lançamento do mais recente álbum do U2, Songs of Innocence, inicialmente apenas pela App Store. Em uma medida que foi feita para agradar, mas acabou irritando muita gente, o disco foi adicionado automaticamente às contas de todos os usuários da loja e, em alguns casos, baixado automaticamente para os dispositivos deles.

A Apple não comentou sobre um possível contato com Kanye West, um comportamento que já é padrão quando se fala em rumores, especulações e informações não confirmadas.

Fonte: The Verge

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!