Irmãos Winklevoss registram primeiro câmbio “oficial” de Bitcoins

Por Redação | 27 de Julho de 2015 às 09h12
photo_camera Época Negócios

Os gêmeos Winklevoss deram o pontapé inicial em sua nova empreitada comercial. A dupla registrou junto à justiça dos Estados Unidos os documentos necessários para a operação do Gemini, um serviço de câmbio de Bitcoins que promete ser a primeira plataforma do tipo a contar com regulamentação e foco diretamente no mercado de investimentos, trabalhando com o apoio de bancos, companhias de investimento e do próprio governo dos EUA.

Os papéis foram registrados no dia 21 de julho pelo Departamento de Serviços Financeiros do estado de Nova York. A ideia dos Winklevoss é fazer com que o Gemini seja catalogado como uma companhia fiduciária, ou seja, uma instituição que conta com atribuições semelhantes à dos bancos, sendo capaz de realizar depósitos e receber dinheiro, por exemplo, além de poder atuar como agente financeiro junto ao governo e empresas privadas, para fins de investimentos e outras negociações.

A ideia, aqui, é focar justamente nesse último aspecto. A alta volatilidade e a conexão das Bitcoins com as novas tecnologias são vistas por Tyler e Cameron Winklevoss como os principais fatores que as transformam em uma boa opção para investidores. O objetivo da regulamentação, enquanto isso, é acabar com os aspectos que afastavam a plataforma desse caráter, como a relação com sistemas ilícitos ou a ideia de que não existe controle sobre as negociações feitas com a moeda.

Apesar de ser uma pioneira nesse tipo de visão em relação às Bitcoins, a dificuldade em firmar relações com setores mais conservadores fez com que a Gemini perdesse a chance de se tornar, efetivamente, a primeira. Em fevereiro, a ItBit também registrou documentos junto à justiça de Nova York e, em maio, ganhou a regulamentação necessária para operar como um câmbio de Bitcoins regulamentado.

A expectativa é que, quando o mesmo acontecer com a empresa dos Winklevoss, exista uma alta no valor das Bitcoins. Essa perspectiva já vem gerando um movimento de subida no preço das moedas virtuais e pode acabar colocando o mercado em bons lençóis, finalmente deixando para trás uma série de problemas relacionados a ataques hackers e à perda de dinheiro devido a utilização de câmbios e carteiras nem tão protegidas assim. No momento em que essa matéria é escrita, cada unidade custava R$ 961.

E caso você esteja se perguntando, sim, Tyler e Cameron Winklevoss são os gêmeos envolvidos em um dos primeiros processos sofridos pelo Facebook, ainda em seus anos iniciais. A dupla acusou Mark Zuckerberg de roubar a ideia da rede social, alegando terem entrado em contato com ele para a criação de um projeto semelhante, mas focado apenas em estudantes universitários. A ação é um dos pontos centrais do filme “A Rede Social”, de 2010.

Fonte: Reuters

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.