IoT poderá gerar até 2,6 milhões de empregos até 2025 no Brasil

Por Redação | 25 de Novembro de 2016 às 18h19

A Internet das Coisas é vista como uma das grandes promessas para o setor de tecnologia nos próximos anos, com projeções apontando dezenas de milhões de dipositivos e altas receitas em todo o globo. Para o Brasil, inclusive, a previsão é a animadora, com potencial de gerar entre 1,9 milhão e 2,6 milhões de empregos até 2025.

Quem afirma isso é o presidente da Teleco, Eduardo Tude, apontando que o Brasil pode ter entre 100 milhões e 200 milhões de objetos conectados até 2025, um número dez vezes maior que a base atual, que inclui dispositivos de consumidor final e máquina a máquina (M2M).

O estudo elaborado pela Teleco indica que hoje há 20 milhões deles, a maioria carros (8 milhões) e equipamentos de pagamentos eletrônicos (4 milhões). Completando a lista estão dispositivos inteligentes em residências (3,4 milhões) e no setor de distribuição de eletricidade (3 milhões).

Entretanto, de acordo com Tude, as empresas ainda não estão aproveitando o potencial destes aparelhos em termos de receita, muito por conta da alta tributação sobre estas tecnologias. Embora a conectividade represente a parte principal destes equipamentos, a receita vinda disso é de menos de 5%.

"Hoje o que vemos é conexão de equipamentos de maior valor agregado. São navios, tomógrafos, tratores, colheitadeiras, porque é o que se viabiliza com o custo atual de conectividade. Para irmos a bilhões de objetos, esse preço da conectividade tem que baixar, o consumo de bateria tem que baixar", afirmou Tude.

Para Tude, caso uma revião tributária seja feita para favorecer o crescimento da IoT, o país poderá ampliar ainda mais seus investimentos neste segmento, aumentando para valores entre R$ 130 bilhões e R$ 206 bilhões nos próximos 15 anos.

Fonte: Convergência Digital

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.