Investimento da Apple nos EUA mostra otimismo no governo Trump, diz Casa Branca

Por Redação | 16.05.2017 às 11:09

O investimento de US$ 1 bilhão feito pela Apple em seus esforços de fabricação de produtos nos Estados Unidos está sendo visto pelo governo americano como um sinal de otimismo e confiança na administração de Donald Trump. Para o secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, o aporte é uma demonstração de que a companhia acredita nas políticas econômicas que estão sendo implementadas pelo presidente.

O chamado “Fundo de Produção Avançada” foi anunciado no começo deste mês pelo CEO da Apple, Tim Cook. Ele espera que a iniciativa ajude a fomentar a inovação no país e crie vagas de emprego de alto nível, de forma a amplificar o desenvolvimento tecnológico não apenas do país e das empresas envolvidas, mas também das pessoas que serão parte integrante do que o executivo acredita ser o futuro da indústria nos EUA.

Cook, entretanto, não fez nenhum comentário sobre a relação entre a criação do fundo e o governo de Trump, mas, para a Casa Branca, essa ligação é óbvia. A geração de empregos internos e qualificação da mão-de-obra foi uma das bandeiras do presidente desde antes de sua eleição, algo que, agora, ele vê concretizado pelo aporte feito não apenas pela Apple, mas também por outros nomes como Intel, Walmart e General Motors.

Apesar de não ter afirmado que o investimento tem a ver com as políticas de Trump, Cook não deixou de se posicionar politicamente. O CEO da Apple mostrou desagrado com a postura da Casa Branca diante da migração, mas, por outro lado, disse que, em qualquer governo, sempre existem os pontos de concordância. Para ele, o importante é achar um consenso, já que a alternativa da omissão representa o pior para todos os lados e não leva ninguém adiante.

Cook, entretanto, evitou falar sobre o principal ponto de desacordo entre governos e empresas de tecnologia, que se relaciona ao protocolo de criptografia usado em smartphones. Desde o governo Obama, a Apple tem estado em lados opostos com o FBI e agências de segurança sobre a questão e a expectativa é que, com a postura mais ferrenha de Donald Trump diante da segurança nacional, os atritos nesse sentido só aumentem com o tempo.

A Corning foi uma das primeiras companhias contempladas com fundos do investimento que está sendo feito pela Apple. A fabricante do conhecido Gorilla Glass receberá US$ 200 milhões para investir em suas plantas de fabricação e inovação, uma prova, inclusive, de que os dias do relacionamento entre as duas marcas – e também do uso da proteção em aparelhos da Maçã – não estão contados, como afirmavam alguns rumores. Pelo contrário, ambas assinaram um contrato de parceria por mais 10 anos.

Fonte: The Verge