Intel pode fornecer processadores para Apple no futuro, dizem analistas

Por Redação | 18.08.2016 às 12:12 - atualizado em 19.08.2016 às 17:32

Depois de a Intel anunciar nesta semana que passará a fabricar chips ARM para smartphones em suas fábricas, analistas começaram a sugerir que a empresa poderá fornecer processadores para a Apple no futuro. Antes, a Intel estava limitada apenas a fabricar chips baseados em sua própria arquitetura x86, o que impedia a empresa de contar com mais clientes no segmento mobile. No entanto, agora que irá manufaturar chips ARM, a empresa passa a competir com grandes fornecedoras globais, como a TSMC e a Samsung.

A Apple licencia a arquitetura ARM para projetar seus próprios chips da série A, destinado a seus iPhones e iPads. Ao longo dos últimos anos, a empresa tem optado por trabalhar com a TSMC e a Samsung como fornecedoras, embora tenha se afastado cada vez mais da companhia sul-coreana, tornando a TSMC a única fornecedora de processadores para o iPhone 7 e, provavelmente, para o iPhone 8.

A chegada da Intel no mercado de chips ARM para dispositivos móveis é uma boa notícia para a Maçã, acreditam os analistas. A Apple prefere trabalhar com uma cadeia de fornecimento mais diversificada, evitando se tornar dependente de um único fornecedor. Além disso, com a Intel fornecendo processadores para os Macs, iPhones e iPads, Cupertino poderia negociar um preço melhor na compra dos componentes. "A Apple gosta de diversificação no caso de haver um problema de fornecimento", afirmou Neil Shah, diretor da Counterpoint Research.

Outros analistas também compartilham da mesma opinião de Shah, ainda que acreditem que a Intel terá de trabalhar duro para tornar o preço de seus processadores competitivos, visto que a Apple é conhecida por conduzir negociações duras com seus fornecedores. Para Stephen Chin, analista da UBS, a incerteza está justamente em saber "quão agressiva a Intel poderia ser" ao reduzir o preço de seus processadores para "conquistar novos clientes".

Além disso, a fabricante norte-americana de chips teria que resolver problemas de fabricação, já que recentemente enfrentou problemas ao utilizar o processo de produção de 10 nm, o que a levou a retornar ao processo de 14 nm. Considerando que a Apple fechou contratos de longa duração para o fornecimento de processadores, a expectativa é que a Intel possa se apresentar como uma opção para a Maçã apenas em 2019.

Fonte: Fortune