Intel negocia ações e McAfee volta a ser independente no mercado de segurança

Por Redação | 04.04.2017 às 15:46
photo_camera Reprodução

O nome McAfee talvez não signifique muita coisa para os usuários mais recentes da internet, mas os mais antigos devem se lembrar perfeitamente da época em que os antivírus da empresa de John McAfee eram quase onipresentes. Porém, em 2010, o excêntrico programador vendeu a empresa para a Intel por US$ 7,68 bilhões, se aposentou e foi morar no Belize.

Desde então, a marca McAfee Security foi aposentada e o software de segurança passou a ser chamado de Intel Security. Mas isso está prestes a mudar, porque a Intel acaba de anunciar a venda de 51% das ações da McAfee para a empresa de gerenciamento TPG por US$ 4,2 bilhões, ficando ela mesmo com os 49% restantes. Com isso, a McAfee voltará ao mercado de maneira independente.

“A TPG e a Intel vão trabalhar juntas para posicionar a McAfee como uma companhia forte e independente, com acesso a significantes recursos financeiros, operacionais e tecnológicos”, garantem as parceiras em comunicado divulgado à imprensa. Nesta nova fase, quem assume o posto de presidente-executivo da companhia é Chris Young, que foi o chefe da Intel Security durante os últimos dois anos, com Bryan Taylor, parceiro da TPG, assumindo o posto de chefe do conselho diretivo da empresa.

Apesar da fama da McAfee não ser das melhores, a intenção da Intel com a jogada é também desassociar os seus projetos envolvendo processadores da questão de segurança. E a nova McAfee já começa grande: atualmente, a Intel é responsável pela segurança digital de nada menos do que duas a cada três empresas na lista das 2 mil maiores companhias do mundo.

O papel da Intel

Em um quadro de perguntas frequentes sobre a transação e a nova McAfee, a companhia afirma que ao papel da Intel neste empreendimento será o “continuar a oferecer suporte de alto nível” e garantir “o acesso a significantes recursos financeiros, operacionais e tecnológicos”. Em suma, a fabricante de chips sai do holofote e vai para os bastidores, servindo apenas de base para a atuação independente da nova empresa.

O retorno da McAfee ainda vem com a promessa de que a empresa estará de olho no mercado a fim de fechar novos acordos, adquirir novas empresas e consolidar a sua presença no mercado de segurança. Enfim, a estratégia está bem planejada e tudo ficou bem claro, resta saber se as tacadas da Intel e da sua nova parceira TPG serão certeiras para reviver o antigo legado de John McAfee.

Fonte: Intel/TPG/McAfee