Intel espera crescimento de 4% em 2016

Por Redação | 20 de Novembro de 2015 às 12h10

A Intel revelou que espera um crescimento de apenas 4% no ano fiscal de 2016, um incremento de apenas 1% que deve ser obtido devido ao alto investimento em chips cada vez menores. Como uma das principais fabricantes de processadores para computadores, a companhia está de olho no mercado, que cada vez mais vem apresentando retração na medida em que os usuários passam a preferir opções móveis como tablets e smartphones de telas grandes.

E é justamente por causa disso que a companhia deve investir US$ 10 bilhões na produção de chips pequenos ao longo do que resta deste ano e de todo o próximo. A Intel está de olho no segmento mobile e da Internet das Coisas e, para isso, sabe que precisa trabalhar com soluções de tamanho reduzido, mas alto poder de processamento e eficiência energética para que possa ser escolhida pelas fabricantes de produtos como parceira de hardware.

Com tudo isso, a previsão é de um faturamento de US$ 57,48 bilhões, acima dos US$ 55,25 bilhões que são esperados para o fim deste ano. Pode parecer um crescimento pequeno, mas a expectativa foi bem recebida pelo mercado, que gerou um aumento de 3,8% nas ações da norte-americana, que fecharam o pregão desta quinta-feira (19) valendo US$ 43,42.

Apesar do baixo crescimento em termos de faturamento, a Intel não espera ver mudanças em seus lucros, que devem continuar na margem dos 62% do faturamento, com uma margem de erro de alguns pontos para cima ou para baixo. Isso será obtido, principalmente, por um enxugamento da estrutura interna e maior foco no corte de despesas que deve compensar eventuais quedas no mercado de hardware e o aumento da concorrência na medida em que a fabricante entra em um mercado já dominado por outros grandes nomes do mundo dos processadores.

No final das contas, a queda total nas vendas no mercado de PCs deve ser de menos de 10% para a Intel, enquanto o segmento móvel deve gerar mais de US$ 1 bilhão para a empresa. E, em meio a referências a Star Wars e memes da internet para tornar a apresentação um pouco mais amigável, a conclusão a que chegou a CFO Stacy Smith é de que tudo está indo bem e a companhia está motivada para encarar os novos desafios que estão pela frente e continuar crescendo.

Fonte: Re/Code

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.