IDF 2015: wearables, telas holográficas e nova geração de SSDs

Por Joyce Macedo | 18.08.2015 às 23:26
photo_camera Foto: Reprodução

O Intel Developer Forum (IDF) é um evento que reúne especialistas, colaboradores e visitantes para discutir sobre os produtos existentes e também possíveis novos produtos a serem desenvolvidos pela empresa. Nesta terça-feira (18), o CEO da Intel, Brian Krzanich, subiu ao palco em São Francisco, Califórnia, para dar o pontapé inicial em mais uma edição do IDF.

Dentre os temas abordados, o executivo falou sobre o plano da Intel para dar mais sensibilidade à computação, fortalecer ainda mais o mercado da Internet das Coisas, bem como aumentar a segurança dessas tecnologias. Confira mais alguns pontos importantes levantados por Krzanich durante a keynote:

Uma extensão de você

Para o executivo, a computação tem se tornado uma extensão das pessoas graças ao número cada vez maior de dispositivos inteligentes conectados. Essa descrição se encaixa bem na categoria dos dispositivos vestíveis (wearables).

Estimativas da empresa de consultoria de mercado IDC preveem uma verdadeira "enxurrada" de dispositivos vestíveis em 2015. A previsão é que 45,7 milhões de wearables sejam vendidos só neste ano e que esse número seja de 126,1 milhões em 2019 — uma alta que pode superar 45%.

Olhando esses números não fica difícil entender por que a Intel está tão interessada no segmento. Durante sua apresentação, o CEO da companhia convidou o executivo Greg McKelvey, da Fossil, para se juntar a ele. Os executivos relembraram a parceria entre as duas empresas revelada durante a IDF do ano passado e anunciaram uma nova linha de produtos criada pela Fossil e com tecnologia Intel.

A nova linha de gadgets vestíveis contará com uma pulseira inteligente e um relógio equipado com sistema Android Wear – pela imagem apresentada durante o evento, podemos dizer que ele nos lembra muito o Moto 360 e seu design redondo com corpo em metal. Esse será o primeiro dispositivo com Android Wear lançado pela Fossil.

Relógio Fossil

Imagem: Reprodução / Anandtech

"As marcas de moda estão procurando maneiras de integrar a tecnologia em seus produtos para fazer algo atemporal, original e fashion", disse McKelvey. Os dispositivos citados no palco de abertura da IDF deste ano são apenas uma prévia e a nova linha de acessórios conectados será lançada no final de outubro. Em 2016, a Fossil deverá lançar mais relógios conectados, inclusive sob a marca Michael Kors.

Intel Curie: pequeno e poderoso

No início deste ano, durante a CES 2015, a Intel apresentou o microcomputador Curie, tão pequeno que ficou o tempo todo acoplado na roupa do CEO da companhia durante a apresentação, e passaria despercebido se o próprio não o tivesse revelado ao público.

O dispositivo, que possui o tamanho de um botão, é o sucessor do Edison e é composto pelo SoC Quark da Intel, além de possuir Bluetooth, acelerômetro, bateria recarregável e giroscópio para fazer o reconhecimento de movimentos e gestos.

Intel Curie

Imagem: Reprodução / Anandtech

Desta vez, o executivo demonstrou como o Curie pode ser utilizado na prática de uma maneira bem radical: levou para o palco do IDF 2015 uma bicicleta de BMX equipada com alguns sensores localizados no guidão e no assento. Instantaneamente, os sensores rastreavam os movimentos da bicicleta e enviavam em tempo real para o Curie, que fica responsável por criar um modelo 3D da bike imitando seus movimentos.

Na prática, isso poderia ajudar atletas a treinar e aperfeiçoar seus movimentos, enquanto a reprodução em um telão, por exemplo, ajudaria um possível júri ou público entender melhor cada movimento, juntamente com estatísticas sobre a rotação, tempo no ar, virada e velocidade da manobra. De acordo com Krzanich, diversos esportes podem ser digitalizados com a ajuda do Curie. A novidade deve ser liberada para parceiros até o final deste ano.

BMX Intel

Imagem: Reprodução / Engadget

Até agora, existiam apenas dois kits de desenvolvimento de software diferentes para o Curie: "Body IQ" e "Social IQ". Nesta terça-feira (18), a Intel anunciou duas novas SDKs para o microcomputador: a “Time IQ" (para gerenciamento de tarefas) e "Identity IQ" (para controlar acesso, identificar e autenticar o usuário).

A Identity IQ foi projetada para criar logins mais seguros e ajudar a resolver problemas com senhas. Para exemplificar a aplicação da SDK, o executivo usou uma pulseira de segurança com sensores biométricos criada pela Intel para autenticar o acesso a um PC ou smartphone.

Uma vez que você estiver usando a pulseira e se aproximar do seu computador bloqueado, ele irá desbloquear automaticamente. Para garantir que terceiros não utilizem a pulseira de alguém para acessar seu computador, assim que o gadget é retirado do braço do dono, o computador é bloqueado e uma senha será pedida. Para realizar essa conexão, a pulseira utiliza o Bluetooth LE.

Display holográfico e nova arquitetura de armazenamento

Outro tema abordado foi o futuro das tecnologias, que incluem alguns produtos que ainda estão sendo desenvolvidos nos bastidores por cientistas do laboratório de pesquisas da Intel. Um deles é um display holográfico projetado a partir de um computador all-in-one.

Durante a exibição, a tela "flutua no ar" graças à já conhecida tecnologia RealSense, que projeta uma ilusão de ótica de conteúdos flutuando no espaço. O executivo digita em um teclado virtual e conta com a ajuda de sensores ultrassônicos do RealSense para dar o feedback tátil.

Intel Holograma

Imagem: Reprodução / Engadget

Intel Optane e memória mil vezes mais rápida que o SSD

O futuro da arquitetura de armazenamento de computadores também foi abordado na abertura do IDF 2015. A Intel falou um pouco mais sobre 3D XPoint, uma nova classe de arquitetura de memória 1.000 vezes mais rápida e resistente do que a NAND e 10 vezes mais densa do que a DRAM.

A Intel e a Micron já haviam anunciado o 3D XPoint há alguns meses, mas agora foi a vez de apresentar a "Intel Optane", nova marca da Intel que vai trazer SSDs e DIMMs baseados na tecnologia que vão atender desde datacenters até ultrabooks, que serão lançados em 2016.

A Intel também aproveitou para realizar a primeira demonstração pública de um SSD Optane. A empresa colocou um SSD baseado em sua nova tecnologia e um SSD padrão baseado em NAND para executar um benchmark comum. O SSD Optane se mostrou entre 5 e 7 vezes mais rápido, dependendo da carga de trabalho executada pelo benchmark.

Optane teste

Imagem: Reprodução / Anandtech

Saiba mais sobre o IDF 2015: