IBM deve se tornar uma das maiores clientes da Apple

Por Redação | 29.05.2015 às 11:34

Parece que a guerra entre PCs e Macs, se ainda existe, está um pouco mais amolecida. De acordo com rumores que circulam no mercado de tecnologia, a IBM deve não apenas intensificar sua parceria com a Apple como também se tornar uma das maiores clientes corporativas da companhia, adquirindo cerca de 50 mil Macs até o final deste ano.

A aquisição faz parte de um processo corrente de renovação de tecnologia para os funcionários da empresa. Novos empregados, assim como os atuais que precisem de um computador novo para trabalhar remotamente ou do escritório, poderão escolher, entre outras opções, um MacBook Air, um MacBook Pro ou um PC convencional para utilizarem em seu dia-a-dia.

Antes da mudança, os funcionários da IBM até podiam utilizar máquinas da Apple em suas rotinas de trabalho, mas não contavam com elas como alternativas na hora de selecionar um computador corporativo. Ainda assim, a empresa estima que cerca de 15 mil Macs são utilizados por seus funcionários que trabalham em regime remoto ou entre aqueles que trazem seus próprios equipamentos para o escritório.

Agora, entretanto, a coisa fica ainda mais oficial e solidifica uma parceria já considerada inusitada, que começou neste ano. Os funcionários do setor de vendas, por exemplo, já são obrigados a utilizar o Keynote para apresentações de negócios e a empresa promete que mais soluções da Apple devem ser integradas a seu portfólio no futuro próximo.

Inicialmente, a parceria entre a Maçã e a IBM tem a ver com softwares corporativos – a empresa passaria a vender iPads com aplicativos pré-instalados voltados aos negócios e desenvolvidos pela “Big Blue”. As soluções atendem, inicialmente, a setores específicos, mas a união deve dar origem a cerca de 100 soluções para os mais diferentes tipos de negócios e faz parte de uma empreitada da Apple para colocar mais de seus tablets nas mãos de executivos de todo o mercado corporativo.

Para a IBM, por outro lado, trata-se de fincar o pé no mundo mobile por meio de uma parceria de peso. Em vez de seguir sozinha e tentar firmar seus aplicativos por meio de vendas ou divulgação, os usuários podem considerar a compra de um pacote completo, com dispositivos e softwares de qualidade e reconhecimento, algo que, sem dúvida alguma, ajuda muito no processo.

Fonte: Business Insider