iWatch também poderá rodar aplicativos de terceiros

Por Redação | 09.09.2014 às 09:00 - atualizado em 09.09.2014 às 13:00
photo_camera Divulgação

A Apple está disposta a fazer do iWatch mais do que um acompanhante de luxo para o celular. A empresa, de acordo com informações ainda não confirmadas, estaria disposta a adotar um sistema semelhante ao de seus smartphones e tablets, transformando o aparelhinho em uma proposta completa, com aplicativos de terceiros, gratuitos ou pagos, e até mesmo sua própria App Store.

Para fazer isso, desenvolvedores parceiros já estariam utilizando o kit de desenvolvimento do relógio. É o caso do que o 9to5Mac cita como “principais redes sociais e companhias de serviços”, dando a entender que nomes como Twitter, Facebook e outros já estariam a bordo. A rede social de Mark Zuckerberg estaria não apenas lidando com o iWatch, mas também com o iOS 8, a nova versão do sistema operacional mobile da Apple que, rumores apontam, também pode ser lançada nesta terça (09).

Apesar dos SDKs do iWatch já estarem nas mãos dos desenvolvedores, a reportagem não acredita muito em uma disponibilidade maciça para breve. De acordo com os relatos ainda não confirmados, a Apple teria liberado os kits para que os produtores de apps vistos como essenciais se acostumem com a plataforma e, quem sabe, até apareçam na tela em imagens de demonstração do relógio. Porém, nem tudo pode corresponder a como as coisas funcionarão no lançamento.

Apesar disso, o site pondera que há bastante tempo pela frente até a chegada do dispositivo. Os rumores mais recentes indicam que o iWatch, apesar de anunciado nesta semana, deva chegar às prateleiras mundiais apenas no começo do ano que vem. São muitas semanas daqui até lá, o que daria tempo o suficiente para que a Apple e os desenvolvedores trabalhem em diversas opções para incrementar a oferta do smartwatch e garantir mais um ponto de diferenciação entre a oferta da Apple e a da concorrência.

Voltando ao iOS 8, acredita-se que a Apple vá seguir um caminho semelhante ao do Google com seu sistema operacional para dispositivos vestíveis. Além disso, parece óbvia a integração com plataformas como o HealthKit e HomeKit, voltado para automação caseira e a Internet das Coisas.

Além disso, claro, as outras funções de interface entre diversos dispositivos também estariam nos planos. É o caso, por exemplo, das opções de transferência de arquivos de forma rápida entre vários aparelhos ou o compartilhamento de conteúdo pela nuvem, de forma que tanto mídias quanto informações de sistema possam ser trocadas facilmente entre todos os aparelhos do usuário.

O 9to5Mac termina a reportagem reafirmando rumores que já haviam publicado em janeiro. De forma a garantir maior eficiência energética e uma simplicidade em sua fabricação, o iWatch teria um único chip abrigando seus processadores de vídeo e dados, além de todos os sensores para acompanhamento de funções corporais. Eles ficariam em contato com o corpo pela placa metálica na parte traseira do aparelho.

Desenvolvido com o auxílio de profissionais de indústrias fashion, saúde, design e até mesmo pagamentos, o iWatch teria sua revelação marcada para esta terça-feira (09), às 14h no horário de Brasília, quando a Apple realiza um evento onde, espera-se, também será mostrado o iPhone 6. O smartphone chegaria às lojas ainda neste ano, mas não acompanhado do relógio inteligente, que só deve dar as caras no ano que vem.