Publicação garante: iWatch será mesmo anunciado, mas só chegará às lojas em 2015

Por Redação | 29.08.2014 às 16:25
photo_camera Divulgação

Há muito tempo, vemos inúmeras informações sobre os possíveis novos produtos da Apple - mais precisamente o iPhone 6 e o iWatch. Em menos de duas semanas vamos descobrir o que a companhia tem preparado para surpreender os consumidores. No entanto, de acordo com um novo rumor, um desses dispositivos só chegará às lojas no ano que vem.

Segundo o site Recode, a Apple planeja dar uma prévia de seu relógio inteligente de pulso, o iWatch (ou iTime, conforme indicam algumas patentes recentes). O gadget deve ser apresentado no evento do dia 9 de setembro, mas provavelmente só será colocado à venda para os usuários no começo de 2015, depois das festas de final de ano, quando os novos modelos do smartphone da companhia deverão chegar ao mercado. Não há detalhes sobre uma data exata ou preço.

Esta não é a primeira vez que a companhia lança um produto meses depois de tê-lo revelado. O primeiro iPhone foi anunciado em janeiro de 2007, mas só chegou às lojas quase seis meses depois, em junho do mesmo ano. A mesma coisa aconteceu com o primeiro modelo do iPad: ele foi apresentado em janeiro de 2010 e foi colocado à venda em março. Recentemente, a empresa usou a mesma estratégia no Mac Pro, que foi revelado em junho de 2013 e chegou aos consumidores apenas neste ano.

Ao que tudo indica, a tática adotada pela Apple é aumentar a expectativa dos usuários e fazê-los esperar pelo lançamento oficial do iWatch, uma vez que vários relógios concorrentes serão lançados agora em setembro. E a lista é grande: o Gear S, da Samsung, o G Watch R, da LG, e o elogiado Moto 360, da Motorola. Dessa forma, faz todo sentido a Maçã mostrar como o iWatch será e, se for mesmo tão revolucionário como muita gente espera que o seja, adiar sua chegada ao mercado para daqui alguns meses.

Outra hipótese que reforça o lançamento do aparelho para 2015 é que, ao contrário do que aconteceu com o iPhone 6, não vimos até agora nenhum vazamento preciso de como, de fato, poderá ser o acessório. Os únicos indícios são algumas patentes e o registro da marca "IWATCH" em vários países, inclusive aqui no Brasil.

Como de costume, a Apple não confirma nada oficialmente até o último momento. O que se espera do tal relógio é que ele funcione como um assistente pessoal, assim como a Siri, só que voltado para monitorar a saúde do usuário e atividades fitness feitas por ele. Desde o ano passado, a empresa vem contratando vários profissionais ligados à área médica para a construção dessa plataforma, que deve contar com uma grande biblioteca de aplicativos voltados para o acompanhamento de sinais vitais do dono do dispositivo. Um deles é o já anunciado Health.