iPhone 6 pode vir com suposta tela Sapphire e processador de 2 GHz

Por Redação | 11 de Julho de 2014 às 15h02
photo_camera Divulgação

Enquanto a Apple continua em silêncio até mesmo sobre a existência de uma nova geração do iPhone, a fogueira dos rumores continua queimando sem parar. Os novos indícios apontam, mais uma vez, para a possível presença das novíssimas telas Sapphire no celular da Apple, além de reconfirmarem a presença de um processador A8, de núcleo duplo e 2 GHz.

Mas, vamos por partes. O principal boato vem do jornal britânico The Guardian, para o qual o professor Neil Alford contou ter sido consultado entre o final de 2012 e o início de 2013 sobre a possibilidade de utilização do novo material. As considerações do profissional teriam sido o pontapé inicial, e também as linhas gerais, para um trabalho que estaria começando ao lado de fabricantes de telas Sapphire.

A ideia é seguir em frente com a própria tecnologia e garantir ainda mais durabilidade para os displays de novos iPhones, de forma que até mesmo o uso de películas seria desnecessário. A empresa parece estar efetivamente disposta a adotar a novidade, pois já firmou um acordo de US$ 578 milhões com a GT Advanced Technologies, uma fabricante especializada no material. Não se sabe, porém, se a safira dará as caras já na próxima geração do smartphone.

Mais do que isso, a parceria funciona como uma maneira da Maçã se aproximar e participar de forma mais direta do processo de produção de seus dispositivos, em vez de apostar na terceirização. Assim, espera-se, os preços podem vir a cair no futuro, um fator considerado essencial para o sucesso de qualquer eletrônico. É uma equação complicada: os usuários não querem pagar caro, mas a alta tecnologia tem também preço alto. Equilibrar essa balança não é uma tarefa simples.

Primeiro passo para o futuro

Em outros rumores, o site chinês CNBeta afirma ter ouvido de fontes seguras que a Apple ainda vai utilizar a arquitetura A7 de processadores do iPhone 6, mas que ela chegará com algumas características do vindouro A8. A tecnologia nova ainda não estaria pronta para uso, mas já permitiria um aumento no poder de processamento para 2 GHz em uma plataforma dual-core, garantindo mais potência ao smartphone.

A informação contraria alguns rumores passados, que diziam que a fabricante já estaria prestes a fazer o pulo para uma arquitetura com quatro núcleos. Parece que ainda não vai ser dessa vez, mas a chegada de um chip completamente novo estaria sendo planejada para a geração seguinte do iPhone que, tradicionalmente, traz poucas diferenças de design e investe em potência. Nada melhor do que um ensejo desse tipo para introduzir uma nova família de chips.

Aqui, também vale a mesma postura de aproximação com as plantas. A Apple estaria trabalhando ao lado da TSMC, uma das maiores fabricantes de componentes de Taiwan, na produção dos chips A7 e A8, também de forma a acompanhar de perto o processo e baratear os custos.

Por enquanto, não existem palavras oficiais sobre o iPhone 6. Seguindo a lógica, a nova geração de aparelhos não deve demorar a ser anunciada, e o lançamento aconteceria no final do ano. A Apple, porém, ainda não falou no assunto.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.