iPhone 6: novas imagens mostram como funcionará o app de saúde 'Healthbook'

Por Redação | 17.03.2014 às 14:43
photo_camera Divulgação

Pare e pense: quantas coisas você consegue fazer hoje usando apenas o seu celular? Funções como pagamentos bancários, jogos, editor de texto, tocador de música e, claro, acessar a internet. Mas não falta muito para que o seu smartphone se torne em uma verdadeira central da saúde e monitore todos os seus sinais vitais, incluindo batimentos cardíacos e pressão sanguínea.

O primeiro passo apareceu no ano passado com o leitor de impressões digitais do iPhone 5S, o Touch ID, e mais recentemente quando a Samsung apresentou uma ferramenta do Galaxy S5 com a mesma tarefa - além de um sensor que registra seus batimentos cardíacos. Apesar disso, tudo indica que esses aplicativos biométricos chegarão de vez na vida do usuário com o lançamento do iPhone 6. Novas imagens vazadas pelo site 9to5Mac comprovam que a Apple vai mesmo investir na área da saúde e dos exercícios físicos.

As screenshots revelam que o app "Healthbook" terá funcionamento semelhante ao Passbook, um recurso do iOS que reúne comprovantes e bilhetes que o usuário poderia ter em papel, como cupons de descontos para lojas, ingressos de shows e cinemas, e cartões de embarque. No caso do Healthbook, será possível acessar várias informações pessoais ligadas ao corpo, tais como frequência cardíaca, hidratação, pressão arterial, contador de passos, nível de açúcar no sangue, sono, frequência respiratória e peso.

Cada uma dessas categorias tem uma aba dedicada com uma cor diferente. No botão "Activity" ("Atividade"), o usuário poderá fazer a contagem de passos dados por ele e calcular a distância e calorias queimadas durante o percurso em diferentes períodos (dia, semana, mês ou ano). Já na aba "Weight" ("Peso"), o dono do aparelho poderá inserir seu peso e altura para visualizar estatísticas e gráficos relacionados ao IMC (índice de massa corporal) e o percentual de gordura no corpo.

Apple Healthbook

(Foto: Divulgação/9to5Mac)

Há também um marcador chamado "Nutrição". Esta funcionalidade atuará de forma parecida às famosas pulseiras inteligentes (como a Jawbone), que combinam dados de atividades físicas, monitoramento de peso e dietas feitas pelo usuário para melhorar seu condicionamento corporal.

No entanto, os recursos mais originais do Healthbook são aqueles que vão monitorar o sangue do usuário. Atualmente já há aplicativos com essa finalidade, como o Bloodwork e a smartband Galaxy Fit, anunciada recentemente pela Samsung. A diferença é que nenhum desses produtos consegue medir a pressão arterial do usuário, o que pode tornar a investida da Apple algo único no mercado.

Além disso, o Healthbook poderá acompanhar os níveis de saturação de oxigênio no sangue, um dado importante que ajuda a identificar como anda a frequência respiratória da pessoa. Também há uma aba chamada "Hidratação", que informará aos usuários o quanto de água estão ingerindo diariamente e se precisam beber mais líquidos para evitar desidratação ou complicações por conta da falta de água.

Outra tarefa do aplicativo ligada ao sangue é a possibilidade de acompanhar os níveis de açúcar (glicose). Neste caso, a ferramenta ajudaria principalmente os pacientes que precisam verificar esses níveis todos os dias e tomar medicamentos periodicamente. Já a aba "Sleep" vai reunir informaçõess ligadas à qualidade de sono do indivíduo e auxiliá-lo a ter mais noites bem dormidas.

O Healthbook ainda terá um recurso chamado "Cartão de Emergência". Caso o dono do smartphone sofra algum acidente e precise entrar em contato com um membro da família ou amigo, ele ou o médico poderão ligar para um número de telefone pré-programado nessa opção. Também será possível incluir nome, data de nascimento, endereço, peso, cor dos olhos, tipo sanguíneo, se a pessoa toma medicamentos e até se é doadora de órgãos.

Apple Healthbook

(Foto: Divulgação/9to5Mac)

Ainda não se sabe quais dispositivos da Apple receberão o Healthbook, nem se a ferramenta será disponibilizada para o iOS 7 ou o novo iOS 8. A expectativa é que pelo menos dois deles contem com a novidade. Por outro lado, o iPhone 6 e o relógio de pulso iWatch deverão trabalhar em conjunto quando o app estiver em ação para potencializar sua a experiência. Fato é que a empresa está determinada a inserir várias funções biométricas em seus próximos lançamentos e terá a ajuda de grandes profissionais da área para desenvolver esses produtos. Entre eles, Nancy Dougherty (Sano Intelligence), Ravi Narasimhan (divisão de dispositivos médicos da Vital Connect) e Roy JEM Raymann (especialista em pesquisa do sono da Philips Research).

É importante lembrar que essas imagens e informações não foram confirmadas pela Apple e, por enquanto, devem ser tratadas apenas como rumores.