iPhone 6 estaria vendendo seis vezes mais que versão Plus, afirma pesquisa

Por Redação | 21.10.2014 às 11:46
photo_camera Divulgação

Anunciado pela Apple como a maior revolução de seu design desde o próprio lançamento do iPhone, a versão Plus do iPhone 6 parece estar tendo um desempenho abaixo do esperado nas lojas. Não é como se ele estivesse vendendo mal, muito pelo contrário, mas de acordo com os dados da firma de pesquisas Localytics, a edição tradicional do aparelho ainda é a preferida dos usuários e vende seis vezes mais que seu irmão maior.

Os dados foram obtidos a partir da utilização de aplicativos e antecipam os números oficiais que foram liberados pela Apple nesta terça-feira (21). Segundo as informações publicadas pelo Venture Beat, o iPhone 6 vem tendo uma adoção duas vezes mais rápida que a de seu antecessor, o 5S, e hoje representa 6% de todos os aparelhos da marca em atividade. A versão Plus, por outro lado, tem 1% do mercado.

Essa diferença se dá não apenas devido à mudança de design, que faz com que muita gente ainda prefira os modelos antigos, mas também podem ser reflexo dos problemas enfrentados pelo dispositivo desde seu lançamento. Não são apenas as falhas com as atualizações do iOS, que deixaram muita gente sem sinal logo nos primeiros dias, mas também o chamado "bendgate", falha na qual o iPhone 6 Plus pode acabar entortando e perdendo sua forma original quando guardado no bolso de calças apertadas demais.

O problema, amplamente divulgado na mídia, vem sendo apontado como uma falha no design do produto. O iPhone 6 Plus não tem apenas uma tela maior, de 5,5 polegadas, mas também é mais fino e seu corpo não estaria sendo capaz de suportar a pressão. Feito de materiais maleáveis como o alumínio, ele acabaria entortando.

De acordo com a Localytics, o campeão no mundo dos iPhones ainda é o modelo 5S, que hoje domina 27% do mercado. Em segundo lugar está o 4S, com 18% de market share. Para a Apple, porém, estes são números que não preocupam já que, como ela própria gosta de exibir em seus eventos oficiais, seus usuários apresentam a maior taxa de atualização e evolução do mercado mobile. Ambos são modelos ainda suportados pela marca e a expectativa é que, num futuro próximo, tais números se modifiquem na medida em que novas funções vão sendo introduzidas.

Quanto maior a tela, maior o engajamento

Apesar de estar nas mãos de apenas 1% dos usuários de iPhone, o 6 Plus, por outro lado, é o que apresenta o maior índice de utilização de aplicativos de todo esse mercado. Segundo a pesquisa, seus usuários abrem 11% mais softwares que os dos outros modelos e passam 13% mais tempo utilizando eles.

O motivo, aqui, seria justamente a tela maior, de 5,5 polegadas. Para a Localytics, a ideia é que aparelhos com displays tão grandes assim aumentam o engajamento e, principalmente, o consumo de mídia. Além disso, a forma semelhante a de um tablet faz com que os utilizadores procurem novas soluções para expandir sua utilização, o que acaba configurando uma boa oportunidade para que desenvolvedores gerem renda com anúncios e vendam seus aplicativos na App Store.

Os dados da empresa foram obtidos a partir de uma amostra de 1,5 bilhão de dispositivos Apple, que foi analisada por um sistema que está embutido em 28 mil softwares gratuitos ou pagos, disponíveis na loja online da Apple.