HTC desmente boatos de criação de divisão focada em realidade virtual

Por Redação | 20.01.2016 às 09:13
photo_camera Divulgação

Tudo indica que a realidade virtual (RV) é a bola da vez no mercado de tecnologia em 2016. Além da Samsung, Facebook (com a Oculus VR) e Sony, outra empresa que planeja investir pesado no setor é a HTC, que poderia inclusive abandonar o setor de smartphones para focar exclusivamente no campo da RV. Pois é, poderia.

Nesta segunda-feira (18), a HTC emitiu uma nota à imprensa para esclarecer que não vai desistir do mercado de celulares por conta dos investimentos na tecnologia concorrente. "Estão incorretos os rumores recentes divulgados na mídia de Taiwan que afirmam que Cher Wang (a presidente da empresa) planeja separar a divisão de realidade virtual da HTC para torná-la uma unidade independente", disse a entidade. A mensagem ainda reforça o compromisso da corporação em "desenvolver o negócio de RV para impulsionar o valor [de mercado da empresa] para os acionistas".

O rumor de criação desse setor específico de realidade virtual começou no ano passado, logo após o até então CEO Peter Chou assumir o desenvolvimento de novos produtos. A informação também voltou a ganhar força com o anúncio do HTC Vive, dispositivo de RV produzido em parceria com a Valve, dona da plataforma de jogos digitais Steam, e que será lançado comercialmente nos próximos meses. Na época, o rumor fez as ações da HTC subirem 5% na bolsa de Taiwan.

A ideia seria adotar uma estratégia semelhante ao que o eBay fez com o PayPal e ao que a Hewlett-Packard Enterprise fez com a HP Inc. - ou seja, separaram seus serviços mais lucrativos e criaram divisões independentes. Além disso, a HTC, que nos últimos meses reduziu em 15% sua força de trabalho, planeja aumentar seus investimentos em outros mercados, incluindo Internet das Coisas e dispositivos vestíveis, ambos considerados de extrema importância para a empresa, que espera, através do investimento nessas áreas, retomar sua popularidade junto ao consumidor.

Apesar de não acabar com a suposta separação da divisão de realidade virtual, nesta semana surgiu um outro rumor de que a HTC ficará responsável pela fabricação dos novos smartphones da linha Nexus, do Google. Desta forma, a companhia poderia conquistar uma fatia do mercado de celulares - mesmo que pouco significativa frente a concorrentes como Apple, Samsung e LG - e, consequentemente, aumentar seus lucros.

Em todo caso, a HTC pode não querer arriscar tanto assim no campo da RV, pois nem sempre os produtos atendem às altas expectativas da indústria e dos usuários. Basta tomar os wearables como exemplo: os relógios inteligentes ainda lutam para mostrar seu potencial, e o Google Glass, que seria um pioneiro no quesito óculos de realidade aumentada, terminou como um verdadeiro fracasso. Vamos acompanhar como a realidade virtual vai se sair em 2016.

Fonte: HTC via TechCrunch