HPE cria marca diferenciada para divisão de transformação digital

Por Redação | 02.03.2017 às 21:29 - atualizado em 02.03.2017 às 22:39

A Hewlett Packard Enterprise (HPE) anunciou esta semana o que ela chama de uma "redefinição" de sua divisão de serviços de computação. Com o nome de Pointnext a divisão será focada em projetos de transformação digital, TI híbrida e computação de ponta.

A nova divisão reunirá os departamentos de consultoria e suporte da empresa em uma nova divisão de negócios, que será liderada por Ana Pinczuk, ex-executiva da Veritas, onde era diretora de produto. Ela também teve passagem pela Cisco, onde trabalhou 15 anos na parte de projetos.

De acordo com Pinczuk, que entrou na HPE há apenas duas semanas, o plano da Pointnext é se firmar como um consultor especializado junto aos clientes, fornecendo "um ponto de vista mostrando qual o próximo passo".

"Nos queremos ser ousados. Queremos ajudar os clientes em sua jornada de transformação digital. Nossa estratégia é bastante baseada no futuro", afirmou empolgadamente a executiva.

Para ajudar neste objetivo, a divisão contará com a expertise de aproximadamente 25 mil especialistas em serviços de tecnologia que a HPE possui em cerca de 80 países.

Pinczuk terá nas mãos a tarefa de trazer à frente da operação da HPE uma de suas divisões mais promissoras nos últimos tempos. Em um trimestre onde a empresa teve divisões com quedas de aproximadamente 10% em sua receita, a divisão de serviços de TI sofreu pouco com a crise, com um recuo de 4%. Segundo analistas, posicionar a divisão com uma marca própria mostra um plano claro da HPE em se firmar com um player de frente no segmento de transformação digital.

"Isso mostra a todos que não é aquela companhia de tecnologia do tempo do seu avô. Isso é sobre transformação digital e levar inovação à clientes e parceiros", afirmou Al Chien, chefe de vendas da Dasher Tecnologies, canal da HPE na Califórnia.

A criação da Pointnext também terá ligações com a recente manobra da HPE para se fortalecer no segmento de serviços de TI. Em maio do ano passado a companhia um “spin in” da Enterprise Service (ES) com a Computer Sciences Corportion (CSC). A fusão vai criar um player puro de serviços de tecnologia com um faturamento anual na faixa dos US$ 26 bilhões. A expectativa é que a fusão seja realizada em março de 2017.

Fonte: CRN