HP volta atrás em plano de reorganização interna

Por Redação | 12.09.2015 às 12:55
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

Em uma prova de que uma gestão mal feita e a ausência de comunicação entre funcionários e diretoria podem aprofundar ainda mais uma crise, a HP está voltando atrás em várias políticas de seu plano de reorganização interna. Após períodos de perdas e quedas nos lucros, a empresa trabalha agora para reestruturar seus negócios e voltar a um patamar de lucratividade, com foco no segmento corporativo.

Antes disso, está em prática um plano de demissão voluntária e recolocação bizarra de funcionários, que motivaram denúncias sobre a empresa à imprensa e sindicatos. De acordo com fontes que, claro, não se identificaram, a HP estaria oferecendo propostas não negociáveis a alguns funcionários, que teriam que aceitar empregos com salários até 30% menores na Ciber, uma de suas subsidiárias, ou então deixar a companhia sem direito aos benefícios oferecidos no programa de demissões.

Para boa parte de seus colaboradores, a HP ofereceu uma proposta que pode ser interessante. Além de benefícios, eles receberiam uma semana adicional de salário por cada ano de permanência na companhia. Contudo, o grupo que foi alvo de recolocação, não tinha acesso a isso, e além da diminuição nos salários, também teriam que lidar com reduções em suas posições hierárquicas e a assumirem projetos com os quais não tinham a menor intimidade.

Um programador, por exemplo, afirmou ter recebido uma proposta salarial na faixa dos US$ 40 mil a US$ 50 mil por ano. Anteriormente, seu pagamento era de US$ 76 mil ao ano, e com mais de dez anos de experiência, ele teria sido um dos que preferiu deixar a companhia a assumir uma posição inferior.

Para a empresa, trata-se de um sistema que, ao mesmo tempo, garantiria o emprego de alguns colaboradores e permitiria que eles continuassem trabalhando junto aos clientes da HP. Só que, para os funcionários, nada era assim às mil maravilhas, e a mudança não apenas prejudicaria o contato com os usuários, mas também a carreira de cada um deles, assim com seus orçamentos domésticos.

Além de levar o caso à imprensa, o grupo afetado também reclamou à diretoria da empresa e agora comemora a retratação. A HP começou nesta semana a renegociar contratos para que os transferidos para a Ciber tenham pelo menos os mesmos salários que possuíam em seus cargos originais.

O clima é de alívio, pelo menos entre os funcionários que aceitaram a transição. A HP não se pronunciou oficialmente sobre o assunto e todo o caso corre através de fontes falando à imprensa. Não existem informações sobre mudanças nos benefícios pagos aos colaboradores que decidiram deixar a companhia.

Fonte: Business Insider