HP "reinventa" impressão a jato de tinta para PMEs com linha PageWide

Por Igor Lopes | 08 de Março de 2016 às 14h12

* De Lisboa, Portugal

A HP realizou hoje (8) em Lisboa, Portugal, o evento de lançamento de sua nova linha de impressoras focadas no mercado corporativo. Com o slogan "Keep Reinventing" (na tradução livre, "Continue se reinventando"), a companhia mostrou que, mesmo em meio à crise que vem atravessando, continua apostando forte no segmento de impressão para pequenas e médias empresas. Uma geração totalmente nova de impressão foi mostrada para cerca de 500 convidados, entre jornalistas, canais e parceiros. Dentre os 15 novos produtos, a linha que mais chamou atenção foi a Page Wide, uma tecnologia que substitui a pequena e tradicional cabeça de impressão por uma barra da largura da folha A4. Isso permite mais velocidade, já que a imagem é reproduzida em uma única passada, garantindo a qualidade profissional e o custo reduzido das cópias.

tecnologia pagewide

Cabeça de impressão da PageWide: 10 pedaços de silício que imprimem toda a largura de uma só vez

Mais tecnologia

A tradicional cabeça de impressão foi substituída por 10 "cabeças" de silício, que ficam imóveis dentro do corpo da máquina. A folha passa por ali e a tinta é disparada em até um bilhão de gotículas por segundo. O resultado é a impressão de até 70 páginas por minuto. Sem a movimentação mecânica do cabeçote, a família de impressoras consegue ser muito mais silenciosa, além de gastar até 84% menos energia. De acordo com a HP, trata-se da linha com melhor custo total de propriedade da categoria.

"Ainda não temos o preço de venda dos produtos, mas espere algo duas vezes mais caro que as impressoras da tecnologia atual", disse Santi Morera, head global da divisão Inkjet da HP. "De qualquer forma, é um preço que se dilui pela manutenção mais fácil, já que não há peças móveis que podem estragar, além da economia de tinta e energia", completa.

Autonomia de até 20 mil páginas por cartucho

Uma grande diferença no novo sistema de impressão da HP é a composição química da tinta. Nesse novo modelo, o líquido ficou mais concentrado, o que significa que menos tinta precisa ser aplicada sobre o papel. Dessa forma, a autonomia dos cartuchos aumentou consideravelmente. Soma-se a isso um reservatório maior e pronto: as impressoras podem ter autonomia de até 20.000 cópias em p/b com uma única recarga (ou 16.000 coloridas).

Conexão com dispositivos móveis

Como todo gadget do mundo moderno, as impressoras (é claro!) também se conectam à internet. Isso permite que você imprima documentos diretamente de seu smartphone, tablet ou PC a distância. Está aí um ponto imprescindível para os escritórios modernos, que contam com parte de seus funcionários trabalhando remotamente. Há ainda uma entrada USB para impressão de documentos a partir do dispositivo. O scanner também é dupla face: basta uma passada para que os dois lados do documento sejam registrados pela máquina. E tudo isso é controlado por meio de uma tela de 4,3 polegadas, no melhor estilo smartphone: basta clicar no "app" que quer executar (cópia, scanner, transferência de arquivos, etc.) que, com dois cliques, o comando está dado.

Disponibilidade e preços

No mercado internacional, as impressoras começam a ser disponibilizadas em abril custando a partir de US$ 499 (série Pagewide 400 para escritórios entre 1 e 5 funcionários) até US$ 1.999 (modelo Enterprise para médias companhias que imprimem até 15.000 páginas/mês). Ainda não há uma data oficial para lançamento no Brasil, mas é esperado que os produtos deem as caras por aí já no segundo semestre.

*O jornalista viajou a Lisboa a convite da HP.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.