Google volta a se desculpar após resultados racistas dentro do Maps

Por Redação | 22.05.2015 às 12:22

A confusão em torno das buscas polêmicas envolvendo o Google Maps continua dando dor de cabeça para a empresa. Após se desculpar publicamente sobre o fato do sistema de geolocalização indicar a Casa Branca quando o usuário pesquisa por termos racistas, a companhia voltou a público para comentar um pouco mais sobre o assunto e trazer algumas novas explicações para o porquê de tudo isso.

Segundo um comunicado enviado por um porta-voz, o caso foi considerado uma falha grave por permitir que pesquisas com conteúdo ofensivo apresentassem resultados inesperados. De acordo com a mensagem oficial, isso pode ter acontecido porque as pessoas estão fazendo esse tipo de discussão com aqueles determinados termos em outros lugares da internet e, de alguma forma, isso acabou sendo incorporado ao Google Maps.

A empresa explica que o sistema de ranqueamento usado em seus motores de busca é feito para trazer resultados dentro daquilo que a pessoa procura e que, para isso, ele usa conteúdo e termos usados em outros locais da rede. Assim, se as pessoas estão discutindo um tópico em uma área pública da internet que pode tornar o Maps mais completo, o Google vai automaticamente incorporar aquilo.

Porém, como o incidente revelou, essa leitura de termos se mostrou muito falha por ser incapaz de identificar o uso de terminologias racistas, preconceituosas e ofensivas, o que gera resultados inapropriados e, consequentemente, um desconforto como o que aconteceu envolvendo a Casa Branca. Mas vamos combinar que não é preciso nenhuma ferramenta complexa para identificar o mau gosto em pesquisas envolvendo “nigger house” e “nigger king” (casa de preto e preto rei, respectivamente, em uma tradução livre).

Diante disso tudo, o Google disse ter corrigido a falha e que está trabalhando para evitar que esse tipo de coisa volte a se repetir. Ainda assim, é curioso ver que esta é a segunda polêmica na qual o Maps se envolve no curto período de um mês. Em abril, era possível localizar dentro do serviço uma clara piada em torno da Apple, mostrando o ícone do iOS urinando sobre a maçã da concorrente.

Via: Android Central