Google reforça compromisso com fontes de energia renovável

Por Redação | 09.12.2015 às 15:40

Se a meta do Google já era ambiciosa o suficiente, a empresa decidiu dobrá-la. Reforçando seu compromisso com fontes de energia renováveis, a companhia voltou a falar na promessa de que, até 2025, estará funcionando completamente apenas de forma sustentável. E isso não inclui apenas seus 14 data centers espalhados ao redor de todo o mundo, mas também todos os escritórios, centros de desenvolvimento e qualquer unidade de serviço que pertença à companhia.

Do total energético utilizado hoje pelo Google, mais de dois gigawatts já são oriundos de sistema como painéis solares, fazendas de turbinas eólicas e outros métodos sustentáveis. Recentemente, a companhia realizou a maior aquisição de energia limpa já feita por uma empresa que não faz parte do setor de serviços, comprando 842 megawatts de usinas nos Estados Unidos, Suécia e Chile, para utilização em seus centros de dados ao redor do mundo. Até 2025, a ideia é chegar a 3,6 gigawatts.

Além de investir na adoção de energia sustentável, o Google trabalha para que suas unidades atuais sejam mais econômicas. É o que vai acontecer com um data center da companhia localizado no estado americano do Alabama, que será transferido para as instalações de antiga usina que gerava energia pela queima de carvão. Assim, a empresa não só reutiliza espaços que antes eram usados em sistemas não-sustentáveis, como também aproveita sua estrutura para fazer exatamente o oposto.

No total, já foram gastos mais de US$ 2,5 bilhões na iniciativa limpa e o resultado é que, hoje, 37% de toda a necessidade energética diária do Google é oriunda de métodos sustentáveis. Para a gigante das buscas, se trata de mais do que apenas trabalhar em prol do meio ambiente, mas também mandar uma mensagem forte, de que não importa o tamanho de sua organização, com esforço e trabalho duro, é possível trabalhar de maneira “verde”.

O uso de fontes de energia sustentável também acaba dando mais poder a comunidades locais, uma vez que as empresas contratadas por milhares ou milhões de dólares para fornecer eletricidade ao Google também estão financiadas para fazerem o mesmo, de forma mais barata e avançada, para famílias e residências individuais. É uma conta que, para o Google, ainda deve demorar alguns anos para fechar, mas que desde já mostra seus resultados positivos.

Fonte: Business Insider