Google pede desculpas por termos racistas relacionados a Obama na busca do Maps

Por Redação | 20.05.2015 às 16:25
photo_camera Foto: Reprodução

Mais uma vez o Google Maps entrou em polêmicas, mas dessa vez o problema é bem mais sério. Pesquisas por termos racistas na barra de buscas da plataforma mostram como resultado a Casa Branca, residência e local de trabalho do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que é o primeiro negro da história do país a conquistar este posto.

Os termos usados nas pesquisas eram "nigger house" e "nigger king", que traduzidos livremente ficam como "casa de preto" e "rei preto", respectivamente. O termo "nigger" é considerado bastante ofensivo nos Estados Unidos, pois ele remete aos tempos de escravidão sofridos no país norte-americano.

Google Maps Casa Branca

Um porta-voz do Google pediu desculpas publicamente para a imprensa: "Alguns resultados inapropriados que não deveriam aparecer estão aparecendo no Google Maps, e nós nos desculpamos por qualquer ofensa que isso possa ter causado. Nossas equipes estão trabalhando para consertar esse assunto rapidamente", disse.

Polêmicas

Este caso não é o primeiro de racismo envolvendo pesquisas na gigante das buscas. Em 2010, o recurso de autocompletar da empresa sugeria insultos depois da digitação da palavra "por que". Além disso, o sistema de publicidade se mostrou 25% mais propenso a exibir anúncios para verificações de antecedentes criminais quando eram feiras pesquisas por nomes tradicionalmente negros.

Recentemente, a companhia também teve que pedir desculpas por outro incidente no Google Maps, quando em determinada localização aparecia o famoso robô do Android urinando na logo da sua concorrente Apple. Isso fez com que a empresa retirasse do ar o editor de mapas por tempo indeterminado.

O problema já foi consertado pela equipe do Google.

Fonte: The Guardian