Google Maps ganha modo offline para você nunca mais se perder na estrada

Por Redação | 10 de Novembro de 2015 às 10h11

O Google Maps sempre foi um excelente GPS para os motoristas perdidos que não tinham um aparelho dedicado à localização. O único problema da plataforma é que ela exigia uma conexão com a internet, o que dificultava a vida de quem precisava achar a direção certa no meio de uma estrada, por exemplo. No entanto, essa é uma realidade que está para mudar, principalmente se você possui um dispositivo Android.

O Google anunciou que a versão do aplicativo para o sistema operacional recebe a partir desta terça-feira (10) um modo offline para facilitar a vida de todo mundo. Segundo a companhia, neste primeiro momento apenas as rotas para carros serão exibidas, o que deixa os trajetos para pedestres e de transporte público ainda dependentes de uma rede ativa. No entanto, mesmo com essa pequena limitação, a novidade já é bastante promissora.

Com total suporte às pesquisas brasileiras, a nova função do Google Maps permite ainda que você procure por estabelecimentos e confira detalhes do que há no caminho. A única restrição mesmo fica por conta de informações do trânsito. Como o aplicativo não está conectado, ele não consegue puxar dados de tráfego, deixando-o completamente às escuras em relação a algum acidente ou mesmo um congestionamento no caminho — o que impede que ele trace o caminho mais rápido até seu destino.

O curioso é que, ao contrário do que muito podem pensar, a ideia da empresa não é dar uma folga ao seu pacote 3G. Na verdade, o que o Google pretende com a versão 9.17 é melhorar a sua experiência e acabar com aqueles apagões que o aplicativo enfrentava quando a conexão sumia. Assim, ao entrar em uma área sem cobertura ou com sinal fraco, ele utiliza dados baixados previamente para manter o trajeto e não deixar você perdido na hora do aperto.

E a novidade funciona até mesmo quando o modo avião está ativado, bastando que a geolocalização do smartphone esteja ligada. No entanto, a companhia afirma que é preciso ter, pelo menos, 400 MB de espaço disponível na memória do aparelho para que ele baixe todos os dados necessários. O usuário pode definir também a área desejada do mapa que pretende armazenar, o que torna tudo ainda mais simples. Esses dados ficarão guardados no dispositivo por 30 dias.

O Google prometeu trazer esse modo offline também para a versão do iOS do Maps, mas não disse quando isso deve acontecer.

Via: Exame

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!