Google favorece seus produtos em 91% das buscas realizadas

Por Redação | 20 de Janeiro de 2017 às 09h35
photo_camera Divulgação

Quando se pensa em páginas de busca na internet, se pensa em Google. Entretanto, como o Google (ou Alphabet, melhor dizendo) é uma empresa com diversos produtos, em diferentes áreas, não é estranho supor que a empresa "puxe a sardinha" um pouco para o seu lado. O que não se imaginava é que essa prática era tão evidente.

Uma pesquisa apontou que resultados de pesquisas em áreas em que o Google tem produtos próprios favorecem "a casa" em 91% dos casos, colocando as ofertas da empresa de Mountain View na frente de outros anunciantes, ou seja, no topo da página.

A informação foi divulgada pelo Wall Street Journal, indicando que o próprio Google está comprando milhões em seus próprios ads e colocando seus produtos como Google Home e Nest (linha de automação residencial) no topo das páginas de buscas e na frent de outros clientes que compram espaço para ter maior exposição no motor de buscas.

Quer outros exemplos? Na maioria das buscas pela palavra "smartphones", o Google Pixel tinha anúncios em destaque. Quando a busca foi por "laptops", Chromebooks eram os primeiros a aparecerem em destaque.

Para explicar estes casos, o Google afirmou que o destaque nas buscas é definido pelo preço pago pelos anúncios - e essa estratégia não excluir o Google.

"Nós desenvolvemos cautelosamente nossos programas de marketing para que não causem impactos na competição de preços pelos ads. Todas nossas ofertas são retiradas quando comparadas com o preço pagos por outros anunciantes, e temos regras e processos rigorosos - em níveis mais exigentes que nossos clientes - para controlar o uso dos anúncios de nossos produtos", afirmou o Google em resposta ao WSJ.

Fonte: Re/Code