Google vem economizando 15% de energia em seus data centers graça à IA

Por Redação | 21.07.2016 às 08:26

O investimento de US$ 650 milhões que o Google fez ao adquirir a startup de inteligência artificial DeepMind em 2014 tem rendido frutos não somente no que diz respeito a inovações nessa área, como em economia de dinheiro. A companhia já conseguiu reduzir em 15% seus gastos com energia graças à ajuda da IA.

A gigante da web tem 12 data centers ao redor do mundo que consomem muita energia com servidores, refrigeração, controle de temperatura e manutenção de geradores emergenciais. Com isso, estima-se que o Google seja responsável por cerca de 2% das emissões de gases de efeito estufa na nossa atmosfera - mas a companhia não está poluindo o planeta sem ter planos de reverter esse quadro.

E a ajuda da inteligência artificial está acontecendo da seguinte maneira: ao longo dos últimos anos, algoritmos foram treinados para analisar os dados dos sensores nos data centers, como os de temperatura de cada sala ou o quanto de energia os servidores estão consumindo. Com isso, a IA conseguiu elaborar planos de economia de energia para gastar menos, aproveitando ao máximo o que é consumido e sabendo prever quando os sistemas estariam mais sobrecarregados, detectando seus horários de pico e aplicando esses conhecimentos na otimização do gerenciamento dos servidores.

Além de uma economia de 15% no geral, em alguns setores específicos, como o de refrigeração, por exemplo, o Google conseguiu reduzir em 40% seu gasto energético. Com tantas melhorias de desempenho, além da economia, Mountain View disse que consegue ter 3,5 vezes mais poder de processamento com o mesmo consumo de energia.

Fonte: Bloomberg