Google contrata novo diretor jurídico para cuidar da divisão de carros autônomos

Por Redação | 11.07.2016 às 11:43
photo_camera Reprodução

Apesar de ainda não ter uma data específica para chegar ao mercado, o carro autônomo do Google começa a se tornar uma divisão independente da empresa que é braço da holding Alphabet. Prova disso é que a companhia contratou Kevin Vosen, diretor do setor jurídico da The Climate Corporation. A informação foi confirmada por um porta-voz da gigante das buscas ao site Re/Code.

Adquirida pela Monsanto em 2013 por US$ 930 milhões, a The Climate Corporation é uma empresa que reúne dados para ajudar agricultores a tomar decisões financeiras e aumentar a rentabilidade dos negócios. Vosen trabalhou por oito anos na organização e foi responsável por todos os seus assuntos legais e jurídicos, incluindo transações estratégicas, comerciais, litígios e conformidade regulatória.

Atualmente, o projeto de veículos que dispensa motorista está sob os cuidados dos laboratórios experimentais Google X. Agora, com a contratação de Vosen, tudo indica que a divisão será separada para ganhar uma autonomia ainda maior na fabricação dos automóveis, que devem ser lançados para o consumidor final até 2020.

Além disso, a chegada de Vosen à companhia de Mountain View acontece poucos dias após vir a público um caso grave de acidente envolvendo o Tesla S. O condutor do veículo, Joshua Brown, de 40 anos, acabou morrendo depois do carro colidir com uma carreta de grande porte - é a primeira vez que se registra um acidente fatal associado a um carro autônomo. Acredita-se que o ocorrido se deu porque Brown usou o piloto automático do veículo e não continuou com as mãos ao volante, uma vez que a função ainda está em fase de testes e requer a atenção do motorista.

O caso em questão reacendeu o debate sobre até que ponto essas máquinas inteligentes podem representar um perigo nas estradas. Inclusive, a Administração de Segurança no Trânsito de Rodovias dos Estados Unidos abriu uma investigação para saber como, de fato, aconteceu o acidente e se a falha foi de responsabilidade do sistema do automóvel ou do condutor humano.

Por isso, faz todo o sentido o Google criar uma nova divisão independente voltada para seus carros autônomos, incluindo um setor específico para lidar com questões jurídicas - agora sob os cuidados de Kevin Vosen. Também vale lembrar que a companhia contratou recentemente o executivo Tim Papandreou, ex-chefe do gabinete de inovação do Serviço Municipal de Transportes Públicos de San Francisco. Este seria outro indício de que o Google quer se adequar às leis do território norte-americano e evitar possíveis idas aos tribunais futuramente.

Fonte: Recode via TechCrunch, Fortune