Gigante papeleira expande operação com redes Cisco

Por Redação | 10 de Outubro de 2016 às 17h50
photo_camera Reprodução

A CMPC Celulose Riograndense, companhia gaúcha especializada no mercado de celulose de fibra curta de eucalipto, adotou tecnologias de rede da Cisco para suportar a ampliação de sua produção.

No projeto finalizado no ano passado para coincidir com a abertura de uma nova unidade em Guaíba, a companhia implementou novas redes cabeadas, Wi-Fi e sistemas de gerenciamento da Cisco para a conexão de dados, voz, vídeo e automação de máquinas. O projeto com a Cisco não teve seus valores abertos, mas fez parte de um investimento total de R$ 5 bilhões com a obra.

Realizado pela Nexa Tecnologia, a implementação envolveu a criação de um novo data center, com switches core da linha Nexus e duas controladoras 5508 Series, assim como diversos Access Points Cisco para ambientes externos de Wi-Fi.

A ampliação, que triplicou a produção de fibra de celulose, de 450 mil toneladas por ano para 1,31 milhão ao ano, precisou ser acompanhada por uma infraestrutura de TI mais robusta e integrada, com capacidade para suportar o tráfego de dados demandado pelos sistemas de telefonia IP, CFTV (câmeras de segurança) e os diversos equipamentos das duas linhas de produção.

Diante de uma rede com grande volume de antenas wireless, foi necessária a adoção de uma solução de gerenciamento – no caso, a Cisco Prime Infrastructure. O software provê a segmentação da rede e garante a segurança não só dos dados corporativos, mas dos colaboradores e visitantes conectados, monitorando também o desempenho da rede com informações sobre o funcionamento dos equipamentos.

“Precisávamos de um novo data center, pois o que havia na primeira fábrica não suportaria toda a produção”, relata Rafael Gonçalves, especialista em Infraestrutura de TI da CMPC Celulose Riograndense. A partir de um processo de seleção com diversos players de Tecnologia, um pacote de rede corporativa com soluções Cisco de switches e redes Wi-Fi foi escolhido, por ser capaz de cumprir todas as exigências da companhia. Os requisitos incluíam ainda sistemas sofisticados de controle e gerenciamento, para facilitar a administração das redes dentro da fábrica.

Com mais de 40 anos de atividade, a CMPC Celulose Riograndense é parte do grupo chileno CMPC S.A. (Compañía Manufacturera de Papeles y Cartones), um dos maiores do mundo na produção e comercialização de produtos de madeira, celulose e papel, possuindo mais de 10 mil clientes em 56 países.