Gastos mundiais com TI devem crescer 2,7% em 2017, diz Gartner

Por Redação | 24.01.2017 às 16:25
photo_camera Divulgação

Os gastos mundiais com TI devem totalizar US$ 3,5 trilhões em 2017, um aumento de 2,7% em comparação a 2016. Entretanto, essa taxa de crescimento é inferior às projeções anteriores, que eram de 3%. Quem aponta isso é a consultoria internacional Gartner.

"2017 estava prestes a ser um ano de recuperação em gastos com TI. Algumas tendências importantes convergiram, inclusive Cloud, blockchain, negócios digitais e inteligência artificial. Normalmente, isso teria impulsionado os gastos com TI muito além do crescimento de 2,7%. No entanto, parte da incerteza política nos mercados globais promoveu uma estratégia de esperar para ver o que acontece, fazendo com que muitas empresas evitassem investimentos em TI", explica John-David Lovelock, Vice-Presidente de Pesquisas do Gartner.

A Previsão de Despesas Mundiais de TI do Gartner é o mais importante indicador das principais tendências tecnológicas nos mercados de hardware, software, serviços de TI e telecomunicações. Por mais de uma década, executivos globais de TI e de negócios têm usado esses relatórios trimestrais altamente antecipados para reconhecer oportunidades e desafios de mercado e basear suas decisões de negócios críticas em metodologias comprovadas.

Despesas mundiais com dispositivos (PCs, tablets, ultraportáteis e celulares) devem permanecer estáveis em 2017, alcançando US$ 589 bilhões. Um ciclo de substituição no mercado de PCs, os preços altos e as funcionalidades dos ultraportáteis premium ajudarão a incentivar o crescimento em 2018. Os países emergentes irão impulsionar o ciclo de troca de telefones celulares, uma vez que os smartphones nesses mercados são usados como dispositivo principal de computação e substituídos com mais regularidade do que em regiões desenvolvidas.

O mercado mundial de serviços de TI crescerá 4,2% em 2017. Os investimentos dos compradores em negócios digitais, automação inteligente, e otimização e inovação de serviços continuam a impulsionar o crescimento no mercado, mas o cuidado na hora de comprar, alimentado por grandes desafios econômicos, continua a ser um contrapeso para um desenvolvimento mais rápido.

"A variação de crescimento das despesas será muito maior em 2017 do que nos últimos anos. Normalmente, o ambiente econômico provoca algum nível de divisão, no entanto, em 2017, isso é agravado pelo aumento dos níveis de incerteza", afirma Lovelock. "O resultado dessa incerteza é uma divisão entre indivíduos e corporações que gastarão mais devido às oportunidades que surgem e aquelas que retrairão ou suspenderão os gastos com TI".

Por exemplo, a criação agressiva de plataformas de computação em Nuvem por empresas como Microsoft, Google e Amazon é um item que está impulsionando a previsão feita para o mercado de servidores globais de atingir 5,6% de crescimento em 2017. Isso foi revisto em relação à previsão de crescimento de 3% no último trimestre, sendo um aumento suficiente para superar o esperado declínio de 3% em armazenamento externo controlado pela base e permitir que o segmento de sistemas de Data Center cresça 2,6% em 2017.

A metodologia de previsão de despesas de TI do Gartner depende fortemente da análise rigorosa das vendas de milhares de fornecedores em toda a gama de produtos e serviços de TI. O Gartner utiliza técnicas de pesquisa primária, complementadas por fontes de pesquisa secundárias, para construir uma base de dados abrangente de informações de tamanho de mercado para basear sua previsão.