Galaxy Note 7 deve ser desligado durante voos pelo Brasil, orienta ANAC

Por Redação | 14 de Setembro de 2016 às 14h13

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) está recomendando que as companhias de transporte aéreo do Brasil alertem os passageiros quanto aos riscos no transporte do Galaxy Note 7 nos aviões.

Por meio de um ofício enviado às empresas, a ANAC sugere que passageiros e tripulantes não liguem nem recarreguem esse modelo dentro de suas aeronaves, até que a substituição dos gadgets defeituosos seja realizada pela Samsung. A recomendação sugere, ainda, que o Note 7 não seja transportado em bagagens despachadas, mas sim em bagagem de mão e desligado.

O Brasil não é o primeiro país a tomar medidas relacionadas à proibição do Note 7 em voos após os casos de explosão do smartphone, que resultaram em um grande recall por parte da Samsung. Na semana passada, os problemas causados pela bateria do aparelho levaram a "ANAC dos Estados Unidos" (FAA, da sigla em inglês) a alertar as companhias aéreas daquele país quanto aos cuidados no transporte e utilização do aparelho dentro das aeronaves. Algumas companhias áreas da Índia e da Austrália também decidiram adotar a proibição em relação ao aparelho durante seus voos.

Vale lembrar que o Galaxy Note 7 ainda não foi comercializado no Brasil, e o problema envolvendo a bateria do dispositivo causou um adiamento na sua chegada por aqui. No entanto, o alerta da ANAC serve para quem se antecipou ao lançamento nacional e comprou o modelo no exterior. Nos países onde ele já era comercializado, as vendas foram interrompidas e, para clientes desses mercados, a Samsung substituirá o aparelho atual por um novo.

No entanto, pensando em quem ainda não foi realizar a troca do aparelho, a Samsung adotou uma medida temporária para tentar evitar que esses usuários se acidentem. A partir do dia 20 de setembro, a fabricante sul-coreana lançará uma atualização de software que vai limitar a carga da bateria em 60%, passando dos atuais 3.500 mAh para apenas 2.100 mAh. Apesar da limitação em pouco mais da metade da carga na bateria, o Note7 ainda será capaz de funcionar, mas com uma autonomia abaixo de sua performance original.

Fonte: ANAC

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.