Fusão da EMC com a Dell resultará em uma gigante da TI no Brasil

Por Redação | 02.02.2016 às 10:08

Estamos acompanhando a fusão da EMC com a Dell e, em breve, assistiremos à criação de uma nova gigante da tecnologia da informação no país. As companhias só estão aguardando a aprovação das sedes europeias e estadunidenses para que a integração seja iniciada, seguindo os mesmos moldes do restante do mundo, com a EMC atuando como unidade de negócios da Dell e unindo os produtos EMC com os servidores da Dell.

Segundo Carlos Cunha, presidente da EMC que está se aposentando formalmente, a integração só não começou ainda pois a Security and Exchange Comission (SEC), autoridade que regula o mercado de capitais do Estados Unidos, ainda não aprovou o processo formalmente, o que deve acontecer em breve. “Vamos formar uma empresa tão grande que o mais importante agora é garantir que a integração seja rápida e com sucesso, pela sinergia que ela traz”, disse Cunha.

O executivo explicou que a fusão vem acontecendo em fases, e a fase atual é a da aprovação por parte de acionistas, o que deve acontecer até abril. Depois vem a hora de conseguir, de fato, a aprovação da SEC, da Comunidade Europeia e de outros países. Cunha contou que as empresas esperam que esteja tudo resolvido entre maio e outubro deste ano. “Não há nenhuma razão para não aprovarem, mas é preciso esperar a conclusão do processo”, explicou.

A empresa que resultar da fusão entre a EMC e a Dell terá 180 mil funcionários e receita de US$ 80 bilhões, de acordo com as previsões.