Funcionários de fábrica da Apple são condenados por roubo

Por Redação | 18.12.2015 às 13:48

Seis funcionários da Pegatron, uma das parceiras da Apple na fabricação de iPhones, foram condenados a penas que variam de oito meses a sete anos de prisão pelo roubo de cerca de US$ 154 mil em produtos da empresa. O grupo interceptava smartphones e acessórios diretamente na linha de produção e vendia os objetos por fora, por preços abaixo do valor de mercado.

O esquema era liderado por três funcionários, que tiveram apenas seus sobrenomes revelados, Pei, Shi e Li, e foi desmantelado no ano passado, pouco antes do lançamento do iPhone 6. De acordo com as autoridades chinesas, os dois primeiros eram responsáveis por desviar os produtos diretamente da linha de produção e escondê-los em um banheiro, onde mais tarde, o último acusado os escondia em meio aos suprimentos do refeitório, onde trabalhava. Depois, ao fim de seu expediente, saia com os produtos roubados em meio a seus pertences pessoais.

Com o tempo, a operação foi crescendo a acabou envolvendo também outros funcionários, que recebiam em dinheiro para desviar produtos e esconde-los em banheiros ou ambientes de descanso para os funcionários. As autoridades conseguiram prender seis dos principais envolvidos, e agora, investiga se mais funcionários da Pegatron estavam envolvidos nos roubos.

Entre junho e 2014 e janeiro de 2015, foram 227 iPhones roubados, além de 58 baterias para os celulares e 360 placas-mãe do smartphone. A chegada da versão 6 do aparelho aumentaria grandiosamente esses números devido à procura pelos dispositivos, mas desde o início do ano, a polícia estava investigando e, finalmente, conseguiu prender os responsáveis.

Além das condenações por roubo, os acusados foram considerados culpados pelos crimes de apropriação indébita, quando o furto é realizado devido ao acesso dos criminosos aos objetos do crime, e ocultação de ganhos ilícitos, uma vez que todas as transações aconteciam em dinheiro vivo.

Fonte: Shanghai Daily