Foxconn deve investir em fábrica nos Estados Unidos

Por Redação | 09.12.2016 às 23:37

A Chinesa Foxconn, uma das principais fornecedoras de componentes para a Apple, está negociando a possibilidade de investir em uma nova fábrica nos Estados Unidos. A notícia vem após as declarações do presidente eleito no país, Donald Trump, que pretende fazer com que as empresas de tecnologia americanas fabriquem seus aparelhos em solo nacional.

"Estamos em discussões preliminares sobre um investimento potencial que representam uma expansão de nossas atuais operações nos EUA", disse um porta-voz da empresa à rede CNN.

De acordo com especulações em torno da notícia, o grupo chinês estaria disposto a investir até US$ 7 bilhões em uma planta de produção no país, incluindo a contratação de 50 mil funcionários. Aliás, a Foxconn ainda não comentou as declarações de Donald Trump.

Há apenas dois dias, o grupo japonês Softbank, que controla as atividades da fabricante de componentes ARM, também anunciou que vai abrir um crédito de US$ 50 bilhões para startups como potencial de criar 50 mil novos empregos em 4 anos. Ainda em outubro, a empresa e o governo da Arábia Saudita anunciaram um fundo de investimentos de US$ 100 bilhões para investir em empresas de tecnologia espalhadas pelo mundo todo.

Trump convoca

A equipe de transição do futuro presidente convidou executivos de tecnologia para uma reunião na próxima semana. O assunto englobaria as propostas do republicano para uma reforma industrial, uma vez que praticamente todo o Vale do Silício se opôs à campanha de Trump. Até o momento, apenas Safra Catz, co-CEO da Oracle e Chuck Robbins, CEO da Cisco, confirmaram presença.

Fonte: Reuters