Fim da Lei do Bem gera aumento de 13% em eletrônicos

Por Redação | 04.02.2016 às 16:36 - atualizado em 04.02.2016 às 17:23

O fim da Lei do Bem causou o temor de muitos lojistas, fabricantes e consumidores no final do ano passado, e agora, teve seu reflexo mensurado. De acordo com dados do Zoom, site de comparação de preços brasileiro, os produtos eletrônicos vendidos no Brasil tiveram um aumento médio de 13%, enquanto alguns equipamentos específicos chegaram a ter uma subida de quase 80% nos valores.

Quando se olham segmentos de produtos como um todo, os notebooks foram os que mais tiveram subida nos preços, na casa dos 20%. Na sequência estão os desktops e tablets, empatados com 11%, e por fim, os smartphones, com a menor, porém, ainda bastante sentida alta de 8% no preço médio cobrado por aqui.

Porém, na hora de analisar produtos específicos, a mudança para mais nos preços pode ser bem maior do que a média. De acordo com as análises do Zoom, por exemplo, um notebook com tela LED de 14 polegadas e processador Intel Celeron, com 4 GB de memória RAM chegou a ter um aumento de 51% com o fim da Lei do Bem, enquanto o smartphone Sony Xperia Z3 Compact atingiu impressionantes 79% de alta.

Encerrar a isenção do pagamento de impostos como PIS e Cofins para produtos eletrônicos produzidos no Brasil foi uma das medidas encontradas pelo governo federal para conter o rombo nas contas públicas. A ideia é aumentar o faturamento em impostos, mas alguns especialistas já apontam que o tiro pode sair pela culatra, pois o aumento de preços deve frear o consumo.

As médias divulgadas pelo Zoom podem sustentar esse ponto, mas de acordo com a própria empresa, ainda é um bom momento para quem quer comprar eletrônicos. Segundo Thiago Flores, diretor executivo da plataforma, muitas das altas ainda não foram expressivas a esse ponto e o importante é pesquisar bastante antes de passar o cartão. E caso uma oportunidade boa seja encontrada, o ideal é aproveitá-la, evitando perder a oferta por causa de novas mudanças nos preços.

Para chegar aos dados, o Zoom avaliou seus dez produtos mais buscados nas categorias smartphones, tablets, notebooks e desktops. Os valores encontrados ao longo do mês de janeiro de 2016 foram comparados com os que eram registrados em dezembro de 2015.

Fonte: Zoom