Feliz 2016, o ano que teremos a maior evolução tecnológica

Por Henrique von Atzingen | 28 de Dezembro de 2015 às 11h42

Muito se fala entre características das gerações. Geração Y, geração X, geração Z, etc. Todas essas diferenças estão bem explicadas pelo contexto econômico, social e tecnológico de cada época. Essas divergências eram mais fáceis de delimitar quando uma era viu as mães entrarem no mercado de trabalho, ou quando uma era viu a tecnologia invadir as casas com os PCs e a internet.

O problema para os sociólogos é que o avanço tecnológico não é linear, e sim exponencial. Essa tese tem se comprovado com fatos nas últimas décadas. Desde Moore e sua lei de evolução dos processadores até Ray Kurzweil com suas previsões certeiras, temos visto séculos de evolução sendo entregues em décadas e também décadas de evolução sendo entregues em anos.

A lâmpada incandescente comercializável foi inventada por Thomas Edison em 1879, há 136 anos. Antes disso era luz de vela. Apenas 136 anos atrás. O transistor foi inventado em 1947, há 68 anos. O IBM-PC que espalhou a computação pelos lares foi lançado em 1980, há 35 anos. O iPhone que revolucionou a tecnologia móvel e criou o novo padrão de “user experience” surgiu em 2007, apenas 8 anos atrás. Chega, comparem a velocidade da evolução tecnológica com o gráfico abaixo. Parece que tiramos a sorte grande de estarmos vivos bem na era em que o gráfico faz a curva e passa a subir como louco.

Evolução da tecnologia

Chegando ao final de 2015, o que podemos prever de inovações para 2016? Qualquer previsão é possível, pois em meses podemos ter avanços que levariam séculos no milênio passado. Em 2016 teremos finalmente nossos assistentes pessoais anexados em nosso corpo. Será um conjunto formado por lentes de contato, fone de ouvido e pulseira. Todos conectados entre si por tecnologia sem fios. A lente de contato vai ver o que você vê. Pelo fone você vai ouvir as recomendações de seu assistente pessoal e vai interagir com perguntas e respostas. A pulseira vai servir para te dar alarmes de vibração, e algumas informações visuais. Seu assistente vai aprender contigo suas preferências, e será seu maior amigo, pois terá capacidade cognitiva. Isto é, vai te confortar ao sentir um pingo de tristeza surgindo, vai te aconselhar quando sentir que você está próximo de fazer uma besteira sem pensar.

Em 2016 a economia compartilhada por Uber, AirBnB, EatWith, e outros será ultrapassada por novas startups que vão conectar vários profissionais distintos em plataformas de multi-compartilhamento. Algo semelhante ao que o Quirky faz hoje em dia para pesquisa e desenvolvimento de novos produtos.

No próximo ano novas tecnologias de plantio e distribuição vão acabar com a fome na África. Sim. Por que não? Fazendas flutuantes na costa atlântica da África serão auto-cultivadas por robôs que plantarão legumes e vegetais. Quando prontos para colheita serão entregues por drones em toda a África. Afinal de contas, de que vai adiantar ter internet irradiada por balões em todo aquele continente se a população ainda estiver faminta?

Em 2016 a saúde preventiva vai dar saltos nunca vistos. Os sensores e dispositivos de leitura de dados de saúde vão estar mais acessíveis. Lentes de contato que analisam a glicose vão deixar os diabéticos mais tranquilos. Finalmente estarão disponíveis os vasos sanitários que fazem análise completa de urina e fezes. Assim tomar um iogurte e frequentar o banheiro pela manhã será um exame completo e seu assistente pessoal lhe dará o resultado no meio da tarde sobre qual atenção você deverá tomar.

Finalmente em 2016 a tecnologia de internet das coisas vai casar com a computação cognitiva. Daí vão surgir os produtos mais sensacionais. Como uma geladeira que entende seu regime de ano novo, e não faz pedido de doces ao mercado. Sua fechadura eletrônica da porta de casa vai entender que você viajou para Califórnia, pois tem um ticket emitido em seu nome e o check-in foi confirmado no hotel. Dessa forma, ela só abrirá para a faxineira às quartas-feiras. E fique tranquilo, a fechadura te avisará quanto tempo a faxineira ficou em casa, e sua privada vai descartar as medições caso seja usada por ela.

Enfim, estamos na curva em que a inovações irão se acelerar ao extremo. Qual inovação você quer ver em 2016? Conte pra mim! Meu twitter é @hvon!

P.S.: A partir de agora nenhuma geração será diferenciada da outra por tecnologia, pois a velocidade será tão grande que não teremos mais letras ou nomes em nem distinção tecnológica para tal.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.