Fechar apps não economiza bateria, diz vice-presidente de engenharia da Apple

Por Redação | 15.03.2016 às 11:40

A crença de que fechar aplicativos multitarefa em smartphones ajuda a aumentar a autonomia do aparelho já vem de longa data, sobretudo quando se trata do iPhone e do iPad. Trata-se, para muita gente, de um rito de manutenção responsável por prolongar a duração da bateria e/ou acelerar o funcionamento do hardware – ideia que agora foi desmistificada, mesmo que curtamente, pelo próprio vice-presidente de engenharia da Apple.

Ocorre que um leitor do site 9to5Mac resolveu perguntar diretamente ao CEO Tim Cook se, de fato, há algum fundo de verdade no procedimento. Além disso, ele também quis saber se o próprio Cook eventualmente não fechava alguns aplicativos para melhorar o desempenho do seu aparelho. Bem, embora o executivo não tenha respondido ao e-mail, Craig Federighi o fez: “Não, e não” – em mensagem que, de acordo com o referido site, é realmente legítima.

craig federighi

Por que é desnecessário?

Embora a resposta de Federighi tenha sido um tanto breve, a ideia de que fechar aplicativos multitasking não melhora o desempenho de gadgets iOS já é defendida há algum tempo por especialistas – embora um apoio de peso nunca seja demais, naturalmente.

Conforme coloca a página oficial de suporte da Apple, cabe fechar aplicativos no iOS apenas em casos específicos, tais como programas travados ou com comportamento alterado. Isso ocorre porque a maioria dos aplicativos que aparecem rodando está apenas ocupando locais fixos da memória RAM – isso quando não estão totalmente fechados, com suas informações constando em lista apenas para fins de consistência.

Em outras palavras, muitas vezes não há qualquer consumo apreciável de bateria. Além disso, vale notar, dada a inconveniência de se fechar manualmente dezenas de centenas de aplicações... Fica claro que a Maçã não imaginou que essa seria uma necessidade constante.

App Store

Aplicativos rodando em background

Conforme lembra o referido site, os únicos aplicativos que drenam significativamente a energia da bateria são aqueles que, de fato, mantêm rodando operações em segundo plano – tais como a navegação por GPS e os players de música. Entretanto, considerando que essa utilização normalmente é definida pelo próprio usuário, a necessidade de fechamento individual fica mesmo para os travamentos ou para maus funcionamentos eventuais.

Seja como for, uma superstição é derrubada, mas mantém-se o que já é uma tradição na Maçã: respostas pessoais de altos executivos da Apple a e-mails de usuários – prática iniciada pelo próprio Steve Jobs, que jamais se furtou de esclarecimentos curtos e honestos sobre uma miríade de tópicos. Pois bem, ao que parece, a tocha agora foi passada.

Via 9to5Mac