FBI poderia nos forçar a ativar câmeras e microfones de iPhones, diz Apple

Por Redação | 10.03.2016 às 13:34

Eddy Cue, o vice-presidente sênior de softwares e serviços de internet da Apple, acredita que se o FBI ganhar o caso de San Bernardino contra a empresa, os donos de iPhones terão grandes problemas de privacidade. Para ele, não iria demorar muito até que o governo obrigasse a companhia a ligar câmeras e microfones para espioná-los.

A unidade de polícia do Departamento de Justiça dos Estados Unidos está exigindo que a Apple crie um software personalizado que ignora as características de segurança do iOS para permitir o acesso a um iPhone 5c que pertencia a um terrorista do caso de San Bernardino, na Califórnia.

No entanto, de acordo com a Maçã, a realização das modificações solicitadas pelo FBI neste caso seria um precedente perigoso, pois criaria backdoors nos dispositivos dos usuários.

"Algum dia eles vão querer que a Apple ligue câmeras ou microfones. Nós não podemos fazer isso agora, mas e se formos forçados a isso?", indagou Cue. "Onde isso vai parar? Em um caso de divórcio? Em um caso de imigração? Em um caso de impostos?", completou o executivo, demonstrando seu medo de que a solicitação se expanda para outros tipos de casos judiciais muito mais simples do que um caso de terrorismo.

Quando perguntado se o governo ou a Apple está fazendo algo para proteger os cidadãos, Cue disse que ambos os lados estão se movendo para o mesmo objetivo. Ele acrescentou que, embora os engenheiros da Apple estejam trabalhando para proteger seus dispositivos contra elementos nefastos, eles não podem fazê-lo se o FBI continuar tentando quebrar a criptografia existente atualmente no iOS.

A Apple já conseguiu o apoio da maioria das empresas da indústria de tecnologia, incluindo gigantes como Microsoft, Twitter, Facebook e Google, no caso contra o FBI. A polêmica reacendeu o debate sobre os limites entre segurança pública e privacidade dos usuários.

Via Apple Insider