Facebook é multado em US$ 122 milhões por irregularidades na compra do WhatsApp

Por Redação | 18 de Maio de 2017 às 10h02

O Facebook foi multado em US$ 122 milhões pela União Europeia devido a irregularidades durante o processo de compra do WhatsApp. A ordem veio de um órgão de regulação antitruste do bloco, que afirma que a companhia de Mark Zuckerberg ocultou informações sobre tecnologias que poderiam ter influenciado no negócio.

Mais especificamente, o caso está relacionado a documentos registrados pelo Facebook indicando que a rede social não seria capaz de ligar perfis do site a usuários do mensageiro. Entretanto, dois anos depois da aquisição do WhatsApp, a empresa lançou exatamente esse recurso, o que, para a União Europeia, é uma mostra clara de que a tecnologia existia, e, mais do que isso, a companhia sabia de sua existência.

Em resposta, o Facebook disse que os erros cometidos nos relatos aos órgãos de fiscalização não foram intencionais e que o recurso citado não teve reflexo algum no processo de compra. Por mais que tenha sido condenada a pagar uma multa, a companhia afirmou estar satisfeita com o fim da disputa e das investigações.

A multa aplicada pela União Europeia, inclusive, é mais baixa do que poderia. De acordo com as leis do bloco, empresas nesse tipo de situação devem ser multadas em um valor equivalente a 1% de seu faturamento na região, o que seria equivalente a cerca de US$ 276 milhões. Entretanto, o total foi reduzido devido à cooperação do Facebook e também ao fato de que a rede social admitiu o erro logo no começo das investigações.

O processo, que estava em andamento desde o ano passado, por outro lado, não levanta mais questões sobre a compra do WhatsApp, que já havia sido aprovada pela União Europeia. Também não há relações entre essa investigação e outras que estão em andamento, relacionadas à privacidade e coleta de dados.

Um dos principais negócios recentes do mundo da tecnologia, a compra do WhatsApp pelo Facebook foi anunciada em 2014 e custou US$ 22 bilhões para a empresa de Mark Zuckerberg. O aplicativo é um dos mais populares do mundo e também o maior mensageiro instantâneo em operação, acumulando mais de 1,2 bilhão de usuários, de acordo com números de janeiro.

Fonte: Reuters

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.