Executivo revela porque a Epic Games vendeu 'Gears of War' para a Microsoft

Por Redação | 02.05.2016 às 16:34

Uma das franquias exclusivas do Xbox, Gears of War é uma série de sucesso e que atualmente conta com quatro títulos já lançados e um novo a caminho — Gears of War 4 tem lançamento previsto para outubro deste ano. Dado o sucesso, muita gente deve se perguntar qual razão levou a Epic Games, desenvolvedora original da franquia, a vendê-la para a Microsoft, até então responsável apenas pela publicação dos títulos. Em conversa com o site Polygon, o cofundador da Epic Games Tim Sweeney revelou a motivação de sua empresa.

“O desenvolvimento do primeiro Gears of War custou US$ 12 milhões e ele gerou cerca de US$ 100 milhões em receita”, comentou. “Foi bastante lucrativo”. Contudo, com grandes sucessos e lucros também vem a grande responsabilidade de continuar fazendo sequências ainda maiores e capazes de gerar muito mais lucro e sucesso. Com isso, o custo de desenvolvimento das continuações foi aumentando cada vez mais e, segundo Sweeney, a projeção era de que o quarto game da franquia custasse mais de US$ 100 milhões para sair do papel.

Assim, a companhia se viu diante da pressão de gerar um game altamente rentável a partir de um projeto bastante caro. “Qualquer coisa menor do que isso nos colocaria para fora dos negócios”, prosseguiu o executivo. Antes de se ver à beira do abismo, a Epic Games optou por vender a marca Gears of War para a Microsoft no início de 2014, pouco tempo após o lançamento de Gears of War 3.

Atualmente, a companhia aposta na atualização dos games já lançados e também no modelo de jogos free-to-play. Neste ano, a companhia tem dois lançamentos programados: Fortnite, para PC e Mac, e Paragon, para PC e PlayStation 4.

Fonte: Polygon